Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Olhei para o lado e tinha gente voando”, diz brasileira que estava no voo da Latam

    Companhia aérea investiga "forte movimentação" em aeronave; ao menos 50 pessoas ficaram feridas

    Avião da Latam
    Avião da Latam Latam Airlines/Divulgação

    Derla CardosoTiago Tortellada CNN em São Paulo

    A brasileira Thais Iwamoto estava no voo LA800, da Latam, que sofreu um incidente nesta segunda-feira (11), fazendo com que diversos passageiros fossem arremessados de seus lugares. A aeronave saiu de Sydney, na Austrália, com destino ao Chile, fazendo escala na Nova Zelândia.

    Iwamoto relatou que chegou a “descolar” da cadeira onde estava: “A sensação foi que a gente estava literalmente caindo, que o avião parou de funcionar. As coisas na mesinha estavam voando, olhei para o lado e tinha gente voando”, disse.

    “O cara da fileira do lado quebrou a perna, outro bateu a cabeça no compartimento das malas, amassou”, adicionou, pontuando que os comissários prestaram primeiros socorros, aplicando compressas de gelo e fazendo talas.

    Ao menos 50 pessoas ficaram feridas, incluindo uma pessoa em estado grave, afirmou a organização de serviços médicos de emergência Hato Hone St John Ambulance.

    Ainda segundo Iwamoto, não houve comunicação por parte da Latam por “duas horas”. Após isso, informaram que teriam que ficar em Auckland, mas que tiveram que enfrentar filas para pegar hotel e vans, além de não receberem auxílio com comida.

    A Latam destacou, em nota, que investiga o que causou a “forte movimentação” da aeronave, um Boeing modelo 787, e que prestou a assistência necessária.

    No texto, também foi informado que “10 passageiros (dois com nacionalidade do Brasil, um da França, quatro da Austrália, um do Chile e dois da Nova Zelândia) e três tripulantes de cabine foram levados a um centro médico para verificar o seu estado de saúde, e a maioria já recebeu alta”.

    Além disso, a companhia aérea ressaltou que programou um novo voo para os passageiros que iam para Santiago, no Chile, e que forneceu alimentação, hospedagem e transporte aos passageiros afetados.

    “Cena de filme de terror”

    Outra brasileira que estava no voo era Clara Azevedo. Ela relatou que houve queda livre no avião: “Cena de filme de terror”, comentou.

    Ela também lembrou das pessoas saindo de seus assentos com o incidente, mas pontuou que não houve comunicação do piloto sobre o que teria causado ou qual era a situação da aeronave.

    Confira a nota da Latam:

    “O LATAM Airlines Group informa que a aeronave do voo LA800 (Sydney-Auckland-Santiago), que transportava 263 passageiros e 9 tripulantes técnicos e de cabine, apresentou uma forte movimentação cujas causas estão sendo investigadas. O B787 de matrícula CC-BGG pousou às 16h26 (horário local) no aeroporto de Auckland, conforme programado.

    Como resultado do incidente, 10 passageiros (2 com nacionalidade do Brasil, 1 da França, 4 da Austrália, 1 do Chile e 2 da Nova Zelândia) e 3 tripulantes de cabine foram levados a um centro médico para verificar o seu estado de saúde, e a maioria já recebeu alta. Somente 1 passageiro e 1 tripulante apresentam lesões que exigem mais atenção, mas sem risco.

    Em paralelo, o LATAM Airlines Group está trabalhando de forma coordenada com as autoridades competentes para auxiliar nas investigações sobre o caso.

    Para os passageiros que seguirão viagem com destino a Santiago (Chile) foi programado um novo voo (LA1130) para 12 de março de 2024, com decolagem em Auckland prevista para as 20h (horário local). A LATAM forneceu alimentação, hospedagem e transporte aos passageiros afetados pela suspensão do voo.

    O LATAM Airlines Group tem como prioridade dar assistência aos passageiros e tripulantes do voo, e lamenta os inconvenientes causados por esta situação. Além disso, reforça o seu compromisso com a segurança como um valor inegociável das suas operações”.