Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Opinião: Meghan Markle, um enigma muito difícil de definir

    De querida pela imprensa à figura polêmica após demissões em Sussex, Markle ainda não se revelou completamente

    Meghan Markle, atriz e esposa do Príncipe Harry
    Meghan Markle, atriz e esposa do Príncipe Harry Foto: REUTERS

    Mari Rodríguez Ichaso,

    da CNN

    Nota do editor: Mari Rodríguez Ichaso é colaboradora da revista Vanidades há várias décadas. Especialista em moda, viagens, gastronomia, arte, arquitetura e entretenimento. Produtora de filmes e colunista de estilo para CNN en Español. As opiniões expressas nesta coluna são somente dela.

    Para aqueles que durante muitos anos acompanharam a família  (e às vezes até se sentem como parte dela) e encontram nesse mundo uma “fuga” da realidade incerta em que vivemos, a figura de Meghan Markle – Duquesa de Sussex, esposa do príncipe Harry, mãe de seu filho Archie e de mais um bebê a caminho, atriz, divorciada e natural da Califórnia – é atualmente um enigma muito difícil de definir. E uma fonte de grande controvérsia. 

    Comentei isso com muitos amigos e especialistas reais e ouço muitas opiniões diferentes e até grande paixão nas suas avaliações sobre Meghan.

    Pessoalmente, já nem sei mais o que pensar e me sinto muito confusa. Eu adorava Meghan e até visitei Londres e o Castelo de Windsor duas vezes antes do casamento dela com Harry, que ocorreu em 19 de maio de 2018. Eu queria saber todos os detalhes e escrever sobre isso. 

    Eu gostava do fato de Harry ter se apaixonado por uma mulher inteligente, orgulhosa de sua herança negra, trabalhadora, simpática à ecologia e que ajudava os desprivilegiados. E ela – uma atriz de uma série de TV não exatamente conhecida, divorciada e aparentemente muito ambiciosa em sua vida profissional – havia se apaixonado loucamente por um príncipe ruivo que até então havia vivido uma vida amorosa instável com sucessivas namoradas loiras de famílias ricas, embora sempre ansiando por viagens à África para ajudar diferentes ONGs, enquanto lutava com problemas emocionais.

    Embora Meghan diga que não seguia a vida da família real inglesa – e não conhecesse detalhes sobre ela – em um “encontro às cegas” em julho de 2016, combinado por um amigo mútuo, ela conheceu Harry e encontrou o amor! 

    Um “amour fou”, que apenas semanas depois os levou a acampar sob as estrelas em um “resort” de luxo no Botsuana. Em velocidade vertiginosa, eles estavam vivendo um romance divino. Depois de muitas viagens entre Toronto (onde Meghan morava) e Londres, em novembro de 2017, o noivado e o casamento foram anunciados.

    A grande maioria dos britânicos e metade do mundo estavam fascinados pelo casal e seu amor apaixonado! O amor estava chegando novamente à coroa inglesa e o segundo filho da princesa Diana estava feliz.

    Harry e Meghan fotografados em baixo de guarda chuva
    Meghan e Harry
    Foto: Samir Hussein/Wire Image

    E o que aconteceu em seguida?

    Até então, tudo era cor-de-rosa, e a maioria da imprensa inglesa era “fã” de Meghan. Sei disso porque li diariamente artigos e artigos que eram muito positivos. A Rainha Elizabeth acolheu o casamento com grande carinho e alegria. Harry é um de seus mais queridos netos e vê-lo feliz foi uma grande felicidade. 

    Mas logo surgiram rumores de que funcionários que haviam trabalhado para a família real durante anos haviam supostamente deixado de trabalhar para os Sussexes. Nove funcionários saíram em apenas 18 meses, de acordo com os números compilados pelo The Sun. Muitos com boa reputação, incluindo Natalie Campbell, que deixou seu posto na Sussex Royal Foundation, onde trabalhou lado a lado com Meghan, para se tornar CEO de uma empresa de água. 

    Rumores começaram a ser ouvidos de que Meghan não se dava bem com a cunhada Kate, a esposa de William e uma favorita da família. De acordo com uma fonte próxima às duas mulheres, “é apenas clickbait”, ou seja, isca para fazer as pessoas clicarem na história.

    Fontes ouvidas pela CNN afirmam que, embora as duas mulheres não passem muito tempo juntas, elas têm um relacionamento amigável. Em um evento em 2018, os príncipes Harry e William disseram que se houvesse alguma discordância, ela seria entre os irmãos, não entre a esposas.

    William, Kate, Meghan e Harry
    Os príncipes William e Harry e suas esposas, Kate e Meghan
    Foto: REUTERS

    E aqui e ali parecia que Meghan não se sentia à vontade e pensava que não estava sendo tratada como ela desejava. A paisagem havia mudado 180 graus e logo a Duquesa de Sussex não parecia mais ser tão amada pela imprensa e pelas redes sociais onde as ofensas e os abusos verbais contra ela eram comuns.

    Os escândalos causados pelo pai e irmãos de Meghan não ajudaram a situação e os tabloides e programas de TV tiveram prazer em relatá-los. Alguns meios de comunicação sem dúvida abusaram da liberdade de que desfrutam no Reino Unido e, da noite para o dia, a percepção do público sobre o novo casal foi azedada.

    Após o nascimento de Archie, Meghan reclamou em um documentário sobre sua viagem de TV à Austrália que ninguém nunca havia perguntado como ela se sentia e falou sobre as pressões de ser uma nova mãe e recém-casada sob escrutínio público.

    E logo tudo ficou emaranhado e, como uma bola de neve começando a rolar, a imprensa tornou tudo muito feio. Em janeiro de 2020, os Sussexes anunciaram (sem dizer à rainha de antemão) que não fariam mais parte ativa da família real e que se mudariam para os Estados Unidos. E assim aconteceu.

    Em fevereiro de 2020, seu novo site Sussex Royal – que eles criaram em caráter privado – teve que mudar de nome porque a coroa inglesa os proibiu repentinamente de usá-lo. Depois disso, muitos outros contratempos se seguiram.

    Avançando o relógio, já vivendo na Califórnia e participando de trabalhos beneficentes na área, o Duque e a Duquesa de Sussex ainda estão nas notícias mesmo em meio à pandemia de Covid-19

    Eles vivem com o filho em uma grande mansão na região de Santa Bárbara e agora estão esperando um segundo bebê. Eles também assinaram um acordo de um milhão de dólares com a Netflix para produzir documentários e programas de TV e um acordo comercial com a Spotify. Além disso, Meghan investiu recentemente em uma empresa de café ecológica, que sua vizinha Oprah Winfrey já divulgou publicamente. Será a Oprah que eles darão uma entrevista em 7 de março.

    A duquesa Meghan Markle é recebida por estudantes em Essex, no Reino Unido
    A duquesa Meghan Markle é recebida por estudantes em Essex, no Reino Unido
    Foto: Ben Stansall/Pool via Reuters (6.mar.2020)

    Embora eles digam que querem ser anônimos, os Sussexes ainda são uma grande notícia. E há meses Meghan escreveu um dramático e surpreendente artigo para o The New York Times, em que revelou que eles haviam perdido um bebê por aborto no verão. E agora, como todos sabemos, um segundo bebê deve nascer dentro de alguns meses, e como sabemos? Porque os Sussexes estão constantemente emitindo comunicados de imprensa. 

    Uma viagem de Natal planejada para o Reino Unido não aconteceu por causa da pandemia, e, de acordo com matéria da Us Weekly, a mãe de Meghan, Doria, mora perto deles e passa mais tempo com os Sussexes do que nunca. Como o biógrafo real Sean Smith disse à revista britânica Fabulous, o casal ainda está em contato com a rainha e diz que eles gostam de mostrar a ela o quanto Archie cresceu desde que se mudou do Reino Unido.

    Tudo o que aconteceu causou naquele país – e entre os fãs reais – opiniões e comentários muito diferentes que culpam Meghan por separar Harry de sua família e de seu mundo, comparando-a ao que fez a americana Wallis Simpson divorciada em 1936, pela qual o rei Edward VIII renunciou ao trono. 

    Por outro lado, muitos aplaudem que o Duque e a Duquesa de Sussex tenham “se libertado” do protocolo e querem ser felizes à sua própria maneira. Dizem que Harry sente falta de seus amigos do Exército e de seu mundo. E agora, depois que a rainha lhes retirou o patrocínio oficial de muitas organizações, a situação é pior. Para a rainha Elizabeth, não é possível representar a coroa em tempo parcial.

    Outros preveem que a vida deles não será tão perfeita quanto querem e há até mesmo especulações sobre o futuro do casal. 

    Eu não sei o que pensar. Mas a verdade é que, por enquanto, Meghan e Harry são e continuarão sendo notícia. Com os detratores e admiradores, não ouvimos a metade desta história, que começou como um conto de fadas e talvez tenha perdido sua magia.

    (Texto traduzido. Leia o original em espanhol).