Papa Francisco visita Roma esvaziada e reza pelo fim do coronavírus

O Vaticano anunciou que as missas da semana santa e de Páscoa serão celebradas sem público, medida sem precedentes na modernidade

Papa Francisco abençoa Praça São Pedro vazia, no Vaticano
Papa Francisco abençoa Praça São Pedro vazia, no Vaticano Foto: Reuters

Reuters

Ouvir notícia

O papa Francisco se aventurou em uma Roma completamente deserta neste domingo (15) para rezar pelo fim do coronavírus. O Vaticano anunciou que, pela primeira vez, as missas de Páscoa serão celebradas sem público.

O pontífice deixou a cidade santa sem fazer anúncio, para rezar na Basílica de Santa Maria Maggiore, em Roma. Depois, caminhou por uma das ruas principais da cidade para visitar a Igreja de São Marcelo, onde rezou diante de um crucifixo usado numa procissão quando Roma foi atingida pela peste, em 1522.

Uma nota do Vaticano declarou que ele rezou pelo fim da pandemia e também pelos doentes, suas famílias e seus profissionais médicos, assim como os trabalhadores mantendo farmácias e mercearias abertas em meio à quarentena nacional. 

Um vídeo divulgado junto da declaração mostra o papa caminhando em uma esvaziada Via del Corso, rua normalmente abarrotada aos domingos. 

Papa caminha por ruas vazias  em meio à quarentena para conter coronavirus
Papa caminha por ruas vazias em Roma, em meio à quarentena nacional para conter coronavírus
Foto: Divulgação/Vatican News

O Vaticano afirmou mais cedo que as missas da semana santa e de Páscoa, no próximo mês, serão celebradas sem participação do público, uma medida considerada sem precedentes em tempos modernos.

Não ficou claro como esses grandes eventos seriam reduzidos, mas fontes disseram que oficiais estão estudando maneiras de realizá-los em locais fechados, incluindo a Basílica de São Pedro e a Capela Sistina, com a presença de grupos pequenos de representantes.

As missas da semana santa começam no Domingo de Ramos e culminam na Páscoa, uma das datas mais importantes do calendário litúrgico para os 1,3 bilhão de católicos em todo o mundo.

Sem flores neste ano

O principal evento é a missa do domingo de Páscoa, bem como a bênção “Urbi et Orbi” (à Roma e a todo o universo, em latim), e o discurso da varanda central da Praça São Pedro, no Vaticano.

A Holanda normalmente envia dezenas de milhares de flores para decorar o altar papal e a praça inteira, mas a embaixatriz holandesa no Vaticano, Caroline Weijers, já confirmou que não haverão flores neste ano.

A Itália foi mais atingida pela pandemia do que qualquer outra nação europeia. O número de mortos pelo novo coronavírus chegou a 1.809 neste domingo, e o número de casos totaliza 24.747.

Mais Recentes da CNN