Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pintura de possível “ancestral da pizza” é encontrada em ruínas romanas de Pompeia

    Arqueólogos resgataram arte de mais de 2 mil anos que representa porção de pão achatado com especiarias e uma espécie de molho "pesto", segundo o Ministério da Cultura Italiana

    Possível pintura "ancestral da pizza" encontrada em ruínas romanas de Pompeia, na Itália.
    Possível pintura "ancestral da pizza" encontrada em ruínas romanas de Pompeia, na Itália. Parque Arqueológico de Pompeia

    Fabiano Franchittida Reuters

    Um afresco de natureza morta, retratando um possível ancestral da típica pizza italiana, foi encontrado na parede de uma casa em Pompeia, a antiga cidade romana destruída por uma erupção do vulcão Monte Vesúvio há 2.000 anos, informou o Ministério da Cultura Italiana na terça-feira (27).

    Não é possível que seja a representação de uma pizza, embora Pompeia esteja perto de Nápoles, a casa da pizza, pois há 2.000 anos os ingredientes mais característicos do prato patrimônio da Unesco, como tomate e muçarela, eram desconhecidos.

    Os arqueólogos do Parque Arqueológico de Pompeia assumem que, junto a um cálice de vinho, está representada uma porção de pão achatado como suporte para várias frutas com especiarias e uma espécie de molho “pesto”, informou o ministério em comunicado.

    Este tipo de imagem, conhecido pelo antigo nome de “xenia”, foi inspirado nos presentes de boas-vindas oferecidos aos hóspedes.

    O afresco foi encontrado no átrio de uma casa com uma padaria anexa, onde as pesquisas foram retomadas em janeiro passado após escavações parciais no final do século XIX.

    Pintura em sítio arqueológico de Pompeia. / Parque Arqueológico de Pompeia

    Pompeia, 23 km a sudeste de Nápoles, abrigava cerca de 13.000 pessoas quando foi enterrada sob cinzas, pedras e poeira, enquanto suportou a força de uma erupção no ano 79 d.C. equivalente a muitas bombas atômicas.

    O sítio de Pompeia, não descoberto até o século XVI, passou por uma explosão de atividade arqueológica recente com o objetivo de interromper anos de decadência e abandono, em grande parte graças a um projeto recentemente concluído de 105 milhões de euros financiado pela União Europeia.

    Mais Recentes da CNN

    Mais Recentes da CNN