Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Presidente da Colômbia diz que cortará relações com Israel se não houver cessar-fogo

    Conselho de Segurança da ONU exigiu pausa nos combates, mas Exército israelense manteve ataques

    Presidente da Colômbia, Gustavo Petro, durante conferência climática da ONU COP28 nos Emirados Árabes Unidos
    Presidente da Colômbia, Gustavo Petro, durante conferência climática da ONU COP28 nos Emirados Árabes Unidos 01/12/2023 REUTERS/Amr Alfiky

    Da CNN

    O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, disse nesta terça-feira (26) que se Israel não cumprir a resolução aprovada na segunda-feira (25) pelo Conselho de Segurança da ONU exigindo um cessar-fogo na Faixa de Gaza, romperá relações diplomáticas com o país do Oriente Médio.

    Em uma publicação no X, antigo Twitter, Petro escreveu: “Se Israel não cumprir a resolução de cessar-fogo das Nações Unidas, romperemos relações diplomáticas com Israel”.

    O Conselho de Segurança da ONU aprovou pela primeira vez a exigência de um cessar-fogo na guerra entre Israel e Hamas. A resolução foi aprovada por 14 votos a favor e uma abstenção, a dos Estados Unidos.

    A guerra tem sido centro de diversas divergências nas relações diplomáticas entre a Colômbia e Israel devido à posição do presidente Petro, que acusou o Estado israelense de “genocídio” em outra publicação nas redes sociais.

    Em 29 de fevereiro, Petro ordenou que o goerno colombiano suspendesse as compras de armas a Israel depois de mais de 100 pessoas terem sido mortas e centenas de feridas enquanto esperavam por comida no norte de Gaza.

    Em outubro de 2023, também através de uma publicação no X, Petro já tinha ameaçado uma possível suspensão das relações com Israel: “Se as relações com Israel tiverem de ser suspensas, nós as suspenderemos. Não apoiamos genocídios”, escreveu ele.

    Petro respondeu isso ao pedido do Ministério das Relações Exteriores de Israel, que então chamou o embaixador colombiano para consultas depois de Petro ter comparado o governo israelense aos nazistas.