‘Rato herói’ se aposenta após cinco anos farejando minas terrestres no Camboja

Magawa que recebeu medalha por bravura é considerado herói por conseguir farejar minas com rapidez e sem perigo; o rato vai se aposentar mesmo estando saudável

Foto: Magawa "merece relaxar" após cinco anos de serviço, disseram seus empregadores./PDSA

Rob Picheta*, da CNN

Ouvir notícia

Magawa, o “rato herói”, cujo trabalho de farejar minas terrestres no Camboja lhe rendeu uma medalha por bravura que salva vidas, está se aposentando após uma carreira notável de cinco anos.

O rato africano da bolsa gigante encontrou 71 minas terrestres e 38 itens de munições não detonadas durante seu serviço, de acordo com a APOPO, a organização não governamental de remoção de minas que o treinou.

Seu trabalho o fez ganhar uma medalha de ouro da instituição de caridade veterinária britânica, o Dispensário do Povo para Animais Doentes (PDSA), no ano passado.

Mas a APOPO disse que o reverenciado roedor, que fará sete anos ainda este ano, “trabalhou muito e merece relaxar agora”.

“Embora ainda goze de boa saúde, ele atingiu a idade de aposentadoria e está claramente começando a diminuir seu ritmo”, disse a APOPO. “Está na hora.”

Seu trabalho ajudou a organização a limpar mais de 225.000 metros quadrados de terreno no Camboja, onde décadas de conflitos deixaram a paisagem repleta de dispositivos perigosos não detonados.

Magawa é maior do que um rato de estimação comum, mas ainda é leve o suficiente para nunca detonar uma mina terrestre caminhando sobre ela, como os desminadores humanos fazem. 

Essa vantagem levou a APOPO a treiná-lo, assim como a outros ratos para detectar o cheiro dos produtos químicos explosivos usados ??em minas terrestres e indicá-los aos seus manipuladores.

O grupo elogiou Magawa por “permitir que as comunidades locais vivam, trabalhem, brinquem e sejam educadas; sem medo de perder vidas ou membros”.

Os ratos africanos da bolsa gigante são inteligentes e fáceis de treinar; Magawa começou a treinar desde jovem e “passou em todos os seus testes com louvor” antes de ser enviado ao Camboja, disse o PDSA ao lhe conceder a medalha.

Ele foi treinado para ignorar sucata espalhada e sinaliza para seu manipulador quando ele detecta a localização exata de uma mina terrestre. 

Ele é tão rápido em encontrar minas terrestres que pode limpar uma área do tamanho de uma quadra de tênis em 30 minutos – algo que pode levar quatro dias usando um detector de metais, disse o PDSA.

Vários países lançaram munições não detonadas no Camboja, Vietnã e Laos durante a Guerra do Vietnã.

Então, após a queda do Khmer Vermelho, a guerra civil que se seguiu e a invasão vietnamita viram mais minas terrestres colocadas em todo o país do sudeste asiático.

A APOPO disse que limpou 4,3 milhões de metros quadrados de terra no ano passado apenas no Camboja, o que “não teria sido possível sem a ajuda de pequenos heróis como Magawa”. A organização opera em 59 países.

Jessie Yeung, da CNN, contribuiu com reportagem.

Este é um texto traduzido, para ler o original, em inglês, clique aqui.

Mais Recentes da CNN