Reféns são libertado de sinagoga do Texas, diz polícia local

Outras três pessoas são mantidas dentro da Congregação Beth Israel, na cidade de Colleyville; motivação do sequestrador estaria relacionada ao desejo de libertar prisioneira paquistanesa

O FBI e o Departamento de Segurança Pública do Texas estão auxiliando uma situação de reféns na Congregação Beth Israel em Colleyville, Texas, de acordo com a sargento da polícia de Colleyville
O FBI e o Departamento de Segurança Pública do Texas estão auxiliando uma situação de reféns na Congregação Beth Israel em Colleyville, Texas, de acordo com a sargento da polícia de Colleyville KTVT

Alaa ElassarEvan Perezda CNNMichelle Watson

Ouvir notícia

Todas as quatro pessoas que estava sendo mantida como reféns por horas dentro de uma sinagoga do Texas foram libertadas, informou o governador do Texas, Greg Abbott.

“Orações respondidas. Todos os reféns estão vivos e seguros”, escreveu ele nas redes sociais após os três reféns restantes deixarem o local. Em coletiva de imprensa, a polícia local informou que o suspeito morreu.

Um homem havia sido libertado horas antes. Dara Nelson, do Departamento de Polícia de Colleyville, diz que o homem foi libertado sem ferimentos por volta das 18 horas (horário local).

De acordo com as informações da CNN, os investigadores acreditam que o suspeito pode ter sido motivado pelo desejo de libertar uma mulher chamada Aafia Siddiqui, cientista paquistanesa que está cumprindo uma sentença de 86 anos em um presídio no Texas.

Ela foi condenada em 2010 por sete acusações, incluindo tentativa de homicídio e agressão a mão armada contra oficiais dos Estados Unidos no Afeganistão.

 

O FBI e o Departamento de Segurança Pública do Texas estão auxiliando o caso desde o início da tarde na Congregação Beth Israel na cidade de Colleyville, no Texas, Estados Unidos.

A polícia pediu para que as pessoas evitassem a região e todos os residentes na área foram evacuados.

Pelo menos quatro pessoas estavam sendo mantidas como reféns, incluindo o rabino da sinagoga.

Além do ministro de Assuntos da Diáspora de Israel, Nachman Shai, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o governado do Texas Greg Abbott, estavam acompanhando a situação dos reféns.

*Em atualização.

Mais Recentes da CNN