Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia negocia cessar-fogo em região disputada por Armênia e Azerbaijão no Cáucaso

    Sob domínio azerbaijano, Nagorno-Karabakh é lar de cerca de 120.000 armênios étnicos, que constituem a maioria da população local

    Um edifício residencial danificado em Stepanakert, a capital regional, depois que o Azerbaijão iniciou ataques em Nagorno-Karabakh em 19 de setembro
    Um edifício residencial danificado em Stepanakert, a capital regional, depois que o Azerbaijão iniciou ataques em Nagorno-Karabakh em 19 de setembro Siranush Sargsyan/AP

    Tim ListerAnna ChernovaChristian Edwardsda CNN

    Autoridades de Nagorno-Karabakh aceitaram uma proposta de cessar-fogo feita pelas forças de manutenção da paz russas, informou a agência de notícias armênia Armenpress nesta quarta-feira (20), um dia após o Azerbaijão ter lançado uma operação militar no território disputado.

    O Azerbaijão iniciou, na terça-feira (19), o que chamou de campanha “antiterrorista” contra as forças separatistas na região, que autoridades de Karabakh disseram ter matado dezenas e ferido outras centenas.

    Nagorno-Karabakh é uma região sem litoral que fica dentro das fronteiras do Azerbaijão.

    O território internacionalmente reconhecido como parte do Azerbaijão, mas é o lar de cerca de 120.000 armênios étnicos, que constituem a maioria da sua população e rejeitam o domínio azerbaijano.

    A região tem o seu próprio governo, apoiado pela Armênia, mas que não é oficialmente reconhecido por qualquer país.

    O cessar-fogo deveria começar às 13h (horário local) desta quarta-feira, anunciou o gabinete presidencial de Nagorno-Karabakh.

    A região de Nagorno-Karabakh está localizada no Cáucaso/ Reprodução/CNN

    “Foi alcançado um acordo sobre a retirada das restantes unidades e militares das forças armadas da Armênia da zona de implantação das tropas de manutenção da paz russas, a dissolução e o desarmamento completo das formações armadas”, afirmou em comunicado o comunicado.

    O Ministério da Defesa do Azerbaijão afirmou ter concordado em suspender a sua operação, informou a agência de notícias russa RIA Novosti.

    O Azerbaijão, por sua vez, informou que as autoridades se reunirão com representantes da comunidade armênia em Nagorno-Karabakh na quinta-feira (21), na cidade de Yevlakh, “para discutir questões de reintegração sob a constituição e as leis do Azerbaijão”.

    A presidência de Nagorno-Karabakh disse que seu Exército de Defesa esteve “várias vezes em menor número” enquanto tentava defender a região das tropas azerbaijanas na terça-feira.

    “Lamentavelmente, o Exército de Defesa também sofreu baixas, enquanto em algumas partes o inimigo conseguiu penetrar nos postos avançados de defesa, capturando várias alturas e entroncamentos rodoviários estratégicos”, afirmou.

    “Na situação atual, as ações da comunidade internacional no sentido de acabar com a guerra e resolver a situação são insuficientes. Levando isto em consideração, as autoridades da República de Artsaque aceitam a proposta do comando do contingente de manutenção da paz russo relativamente a um cessar-fogo”, disse o Gabinete Presidencial de Nagorno-Karabakh, segundo a Armenpress.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original