Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Democrata antivacina, sobrinho de John F. Kennedy tenta ser candidato à Presidência dos EUA

    Advogado ambiental e ativista, Robert F. Kennedy Jr. é sobrinho do ex-presidente assassinado em 1963 e filho de Robert Kennedy, morto em 1968 quando lutava pela candidatura à Casa Branca

    Advogado e ativista Robert F. Kennedy Jr. durante protesto contra a obrigatoriedade da vacina em Nova York - 16/10/2021
    Advogado e ativista Robert F. Kennedy Jr. durante protesto contra a obrigatoriedade da vacina em Nova York - 16/10/2021 Tayfun Coskun/Anadolu Agency via Getty Images

    Rashard RoseEric BradnerDavid Wrightda CNN

    O advogado ambiental e ativista antivacina Robert F. Kennedy Jr. deu entrada com a papelada na Comissão Eleitoral Federal para concorrer à Presidência dos EUA em 2024 como candidato democrata.

    O registro foi confirmado na quarta-feira (5) por seu tesoureiro de campanha, John E. Sullivan. Kennedy anunciará oficialmente sua candidatura em 19 de abril, em Boston, disse sua campanha.

    Com 69 anos, ele é filho do ex-senador de Nova York, procurador-geral dos EUA e candidato presidencial assassinado em 1968, Robert F. Kennedy, e sobrinho do falecido presidente americano John F. Kennedy.

    Kennedy Jr. é um cético de vacinas de longa data. Ele promoveu alegações já negadas ligando as vacinas ao autismo e fundou a organização antivacina Children’s Health Defense. Ele também protestou contra a vacina para o coronavírus e criticou a forma como o governo federal lidou com a pandemia.

    Em 2019, três membros de sua família – sua irmã Kathleen Kennedy Townsend, irmão Joseph P. Kennedy II e sobrinha Maeve Kennedy McKean – denunciaram vigorosamente suas opiniões antivacinas em um artigo de opinião da Politico Magazine, argumentando que ele era “parte de uma campanha de desinformação que está tendo consequências dolorosas e mortais”.

    Em 2022, Kennedy Jr. evocou a Alemanha nazista em um discurso antivacina no Lincoln Memorial em Washington, DC. No ano anterior, o Instagram derrubou sua conta “por compartilhar repetidamente alegações desmentidas sobre o coronavírus ou vacinas”.

    Kennedy tuitou no mês passado que estava considerando uma corrida presidencial.

    “Se parecer que posso levantar o dinheiro e mobilizar pessoas suficientes para vencer, vou entrar na corrida”, disse ele.

    Seu tweet também levou os apoiadores para seu site: “Deixe Bobby saber se você deseja ver sua liderança na Casa Branca”, diz o site enquanto pede doações.

    Como advogado ambiental, Kennedy trabalhou com um grupo que liderou a limpeza do rio Hudson. Ele também trabalhou para o Conselho de Defesa dos Recursos Naturais e foi cofundador de um escritório de advocacia ambiental.

    Se ele continuar com sua candidatura presidencial, será o último de uma longa fila de membros da família a entrar na política.

    Sua irmã Kathleen serviu como vice-governadora de Maryland de 1995 a 2003. Seu irmão, Joseph, foi congressista de Massachusetts de 1987 a 1999. E, mais recentemente, seu irmão Chris Kennedy foi um candidato, sem sucesso, a governador de Illinois em 2018.

    O último Kennedy a ocupar um cargo eleito foi seu sobrinho, o ex-deputado de Massachusetts Joe Kennedy III, que perdeu uma primária democrata no Senado em 2020. Ele agora é o enviado especial dos EUA para a Irlanda do Norte. Caroline Kennedy, filha do ex-presidente Kennedy, é atualmente a embaixadora dos EUA na Austrália.

    A corrida presidencial democrata de 2024 está apenas começando a tomar forma, com o presidente Joe Biden devendo anunciar sua candidatura a um segundo mandato. A autora Marianne Williamson lançou uma segunda campanha de longo prazo para a indicação presidencial democrata no mês passado.

    Do lado republicano, o ex-presidente Donald Trump deu início à corrida pela indicação do partido, anunciando sua terceira candidatura à Casa Branca no ano passado.

    A ex-embaixadora das Nações Unidas, Nikki Haley, o ex-governador do Arkansas, Asa Hutchinson, e o empresário Vivek Ramaswamy também estão na corrida, enquanto outros candidatos conhecidos, incluindo o governador da Flórida, Ron DeSantis, e o ex-vice-presidente, Mike Pence, estão avaliando suas próprias propostas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original