Tribunal do Líbano adia decisão sobre caso Hariri até 18 de agosto

Veredicto sobre acusados pela morte de ex-primeiro-ministro seria da na próxima sexta

Colunas de fumaça no centro de Beirute, no Líbano, após forte explosão
Colunas de fumaça no centro de Beirute, no Líbano, após forte explosão Foto: CNN (4.ago.2020)

Reuters

Ouvir notícia

O Tribunal Especial do Líbano anunciou nesta quarta-feira (5) que irá adiar o veredicto do julgamento sobre o bombardeio de 2005, que matou o ex-primeiro-ministro libanês Rafik al-Hariri, para 18 de agosto, após a explosão no porto de Beirute nesta terça (4). 

A corte apoiada pelas Nações Unidas, localizada fora de Haia, na Holanda, deveria dar a decisão sobre os quatro homens acusados pela morte de Hariri e mais outras 21 pessoas nesta sexta-feira (7).

Leia também:

Líbano enfrenta cenário político e econômico complexo nos últimos anos

Explosão em Beirute termina de derrubar um Líbano já em crise, diz historiadora

O veredicto foi adiado “por respeito pelas incontáveis vítimas da explosão devastadora que balançou Beirute em 4 de agosto, e os três dias de luto público no Líbano”, disse a corte em comunicado.

Antes do incidente, o país estava se preparando para a decisão do caso desses homens, acusados de planejarem e executarem o bombardeio há 15 anos. 

Os quatro réus, que não estão sob custódia e respondem in absentia [não foram encontrados para citação], estão ligados ao grupo islâmico xiita Hezbollah. 

Mais Recentes da CNN