Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tropas da Ucrânia anunciam retirada de cidade-chave após um dos mais pesados combates com a Rússia até agora

    Segundo comandante da Ucrânia, russos teriam capturado soldados ucranianos enquanto as forças de Kyiv se retiravam de Avdiivka

    Prédio danificado na cidade de Avdiivka
    Prédio danificado na cidade de Avdiivka Radio Free Europe/Radio Liberty/Serhii Nuzhnenko via REUTERS

    CNN

    A Rússia capturou alguns soldados ucranianos durante a retirada das forças de Kyiv da cidade-chave de Avdiivka, de acordo com o comandante ucraniano das forças do sul.

    A Ucrânia anunciou sua retirada da cidade, a noroeste da cidade de Donetsk, na sexta-feira (16), após alguns dos combates mais intensos da guerra da Rússia na Ucrânia.

    A retirada ocorre após Moscou intensificar seus ataques na área nas últimas semanas, bombardeando-a com ataques aéreos e artilharia e enviando onda após onda de ataques terrestres com veículos blindados e soldados.

    A retirada foi “a única solução correta”, disse o comandante ucraniano das forças do sul, Oleksandr Tarnavskyi, em um post no Telegram na sexta-feira, acrescentando que alguns soldados ucranianos foram capturados durante o processo.

    “Em uma situação em que o inimigo avança sobre os cadáveres de seus próprios soldados com uma vantagem de dez para um em termos de casco, sob bombardeio constante, esta é a única solução correta”, disse ele. As tropas russas são “numericamente superiores em termos de pessoal, artilharia e aviação”, acrescentou Tarnavskyi.

    As forças de Moscou realizaram 20 ataques aéreos e mais de 150 ataques de artilharia na área nas últimas 24 horas, disse ele, acrescentando que os russos estavam “praticamente apagando a cidade da face da Terra”.

    A decisão vem apenas dias depois de o novo chefe militar da Ucrânia, Oleksandr Syrskyi, e o ministro da Defesa, Rustem Umerov, visitarem as linhas de frente em Avdiivka, com o chefe militar prometendo enviar reforços para “impedir que o inimigo avance mais profundamente em nosso território”.

    No entanto, até quinta-feira (15), as forças ucranianas que lutavam para manter a cidade descreviam condições “infernais” e o inimigo “vindo de todos os lados”.

    Syrskyi disse em um post no Facebook na sexta-feira que ordenou a retirada “para evitar o cerco e preservar a vida e a saúde dos militares”, movendo tropas para defender “linhas mais favoráveis”.

    Ele disse que os soldados ucranianos haviam feito “tudo o que era possível para destruir as melhores unidades militares russas e infligiram perdas significativas ao inimigo em termos de pessoal e equipamento” na área.

    A Ucrânia está “tomando medidas para estabilizar a situação e manter posições”, disse ele, acrescentando que “a vida do pessoal militar é de valor supremo”.

    A Rússia também sofreu perdas imensas em sua ofensiva em Avdiivka, mas Moscou parece ter calculado que, dada sua vantagem numérica, elas valiam a pena.

    Localizada a poucos quilômetros ao norte do aeroporto de Donetsk, Avdiivka foi capturada pelas forças russas no início de 2015 após meses de combates periodicamente intensos. Está firmemente no radar de Moscou desde então.

    Sua captura teria agregado valor a Moscou, com a eleição presidencial da Rússia a poucas semanas de distância.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original