Governo de São Paulo vai dar apoio a bloqueios nas cidades do litoral

Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a PM podem dar apoio a prefeitos que solicitem medidas

Iuri Pitta e Marcela Rahal Da CNN, em São Paulo*
19 de maio de 2020 às 15:52 | Atualizado 19 de maio de 2020 às 19:22
Movimento na rodovia dos Tamoios nesta terça-feira (7.abr.2020)
Foto: Divulgação - DER / Rodov



O governo de São Paulo vai garantir apoio a barreiras sanitárias para conter o acesso ao litoral do estado durante os feriados antecipados desta semana.

Segundo apurou a CNN, os prefeitos das cidades litorâneas podem acionar o governo estadual. A partir daí, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a PM dão apoio e eventualmente fazem até bloqueios. Caraguatatuba e Ubatuba foram os primeiros municípios a pedir, mas os bloqueios ainda não estão funcionando.

As barreiras, uma vez solicitadas, serão nas áreas urbanas, na chegada das rodovias às cidades.

Os feriados antecipados na capital foram aprovados na segunda-feira e decretados hoje pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). Assim, quarta e quinta-feira são feriados na cidade e sexta, ponto facultativo. O mesmo deve ocorrer com a segunda-feira (25), mas com a antecipação de um feriado estadual, o 9 de Julho, tão logo o projeto de lei do governador João Doria (PSDB) seja aprovado pela Assembleia Legislativa. 

Apesar do feriado, serviços essenciais vão poder funcionar, como anunciou Covas em entrevista exclusiva à CNN. A medida foi tomada para tentar aumentar os índices de isolamento social na capital, cuja ocupação dos leitos públicos está em cerca de 90%.

Dos 38 municípios da Grande São Paulo além da capital, 20 já sinalizaram adesão à antecipação de feriados municipais como forma de evitar o lockdown na região metropolitana. Os prefeitos devem adotar ações similares à tomada por Covas.

Apoio aos prefeitos

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou que Estado vai oferecer o apoio que venha a ser solicitado pelos prefeitos para implantação das barreiras de acesso e conscientização dos turistas.

Segundo apuração da CNN, a ideia, no entanto, é desestimular as pessoas a viajarem. Os motoristas serão abordadas nas entradas das cidades ou pelas estradas em blitzes que serão montadas, mas sem o poder de proibir a entrada de turistas. 

As secretarias estaduais de transportes e segurança pública disseram que não tem efetivo suficiente para fazer um controle mais rigorosa entrada de turistas nas cidades litorâneas. 

A decisão do Governo de São Paulo foi baseada nas estatísticas de isolamento social do Sistema de Monitoramento Inteligente, que indicaram melhores taxas nos feriados e finais de semana. A expectativa é de que a população circule menos para diminuir a taxa de contágio da doença no Estado.

*Errata: Ao contrário do que foi publicado anteriormente, o governo de São Paulo não iniciou os bloqueios nas estradas. A reportagem foi corrigida.