PM do RJ afasta 12 policiais após confronto que resultou em morte de grávida

Familiares de Kathlen Romeu prestaram depoimento nesta sexta-feira na Divisão de Homicídos da Capital

Helena Vieira e Camila Portes, da CNN Rio
11 de junho de 2021 às 18:22 | Atualizado 11 de junho de 2021 às 22:31

 

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro afastou das ruas 12 policiais envolvidos no confronto em uma comunidade de Lins de Vasconcelos, da Zona Norte, que resultou na morte da modelo Kathlen Romeu, que estava grávida. O confronto ocorreu na terça-feira (8). 

Familiares de Kathlen estiveram nesta sexta-feira (11) na Divisão de Homicídios da capital para prestar depoimento do caso. Eles foram acompanhados da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

Em nota, a Secretaria de Polícia Civil do RJ informou que a Divisão de Homicídios da Capital investiga o caso. Em paralelo às investigações da Polícia Civil, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) instaurou um procedimento para averiguar as circunstâncias do fato. As armas utilizadas pela equipe foram apreendidas e os policiais militares estão afastados do serviço nas ruas. 

Kathlen Romeu tinha 24 anos e estava grávida de 14 semanas. Ela estava com a avó materna, Sayonara Fátima, quando foi baleada. As duas iam visitar uma tia de Kathlen, que mora na região. 

A 3ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada do Ministério Público instaurou um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) para apurar os fatos que causaram a morte da jovem. O MP solicitou à Corregedoria da Polícia Militar a abertura de uma investigação. 

A CNN teve acesso ao depoimento de um dos policiais militares que participou da ação que vitimou a modelo Kathlen Romeu. Segundo a versão do cabo da PM, a equipe fazia um patrulhamento de rotina pela comunidade, quando se deparou com homens armados. Teria havido troca de tiros e fuga dos suspeitos. No confronto, teriam sido feitos pelo menos cinco disparos. Em seguida, o policial disse que ouviu pessoas gritando que uma mulher havia sido atingida por um tiro. O PM se aproximou e ajudou no socorro da grávida até o Hospital Municipal Salgado Filho, que fica na mesma região, mas a jovem não resistiu aos ferimentos.

O procurador da OAB que acompanha do caso, Rodrigo Mondego, disse que os próximos passos para resolver o caso são aguardar o laudo cadavérico e de local, ouvir mais testemunhas que presenciaram o fato e depois esperar pela reprodução simulada. O delegado ainda não deu prazo para realizar esses procedimentos.

A modelo Kethlen Romeu estava grávida de 14 semanas
A modelo Kathlen Romeu estava grávida de 14 semanas; ela foi baleada em Lins de Vasconcelos, na zona norte do Rio de Janeiro, e morreu nesta terça-feira (8)
Foto: Reprodução/Redes sociais