Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Advogado é assassinado em emboscada armada por cliente ciumento em Goiás

    Um dos suspeitos teria matado seu advogado para se vingar do caso extraconjugal que sua mulher teve com ele durante sua prisão

    Charlesman da Costa Silvano, de 37 anos, assessor jurídico da prefeitura de Alexânia, em Goiás, foi assassinado a tiros
    Charlesman da Costa Silvano, de 37 anos, assessor jurídico da prefeitura de Alexânia, em Goiás, foi assassinado a tiros OAB-GO

    Do Estadão Conteúdo

    José Maria Tomazela, do Estadão Conteúdo

    O advogado Charlesman da Costa Silvano, de 37 anos, foi assassinado a tiros na cidade de Alexânia, em Goiás, no sábado (12). O homem tinha 37 anos e era funcionário da prefeitura da cidade, além de ser primo do prefeito, Allysson Silva Lima.

    Conforme informou a Polícia Civil, Silvano teria sido atraído para uma emboscada por um cliente. Durante as buscas pelos suspeitos, três pessoas foram baleadas pela polícia e uma delas morreu. O suposto mandante foi preso. Segundo a polícia, o motivo do crime seria passional.

    Charlesman era advogado de um dos suspeitos, identificado como Gilberto Gomes de Oliveira. Segundo a investigação, quando Oliveira estava preso, acusado de tráfico de drogas, seu defensor teria tido um caso com a mulher dele. Ao tomar conhecimento do fato, o cliente decidiu matar o advogado.

    Mensagens encontradas no celular da vítima mostraram que Oliveira marcou um encontro com Silvano no local em que ele foi morto, no Setor Clube Nova Flórida. Quando o advogado chegou em seu carro, houve uma discussão e o suspeito atirou ao menos sete vezes contra ele.

    O homem foi visto fugindo em uma moto vermelha. Após ver as mensagens no celular, a polícia foi atrás de Oliveira, que havia se escondido na casa de sua mãe. O suspeito resistiu e foi atingido por um tiro na perna.

    Na casa, a polícia apreendeu a jaqueta e a moto usada pelo atirador. Oliveira disse que a arma estava com um amigo. Nesse local, a polícia foi recebida a tiros e reagiu. Três pessoas foram baleadas e uma delas morreu. As outras duas foram internadas, uma em estado grave.

    Segundo a Polícia Civil, a mulher de Oliveira contou que seu marido teria descoberto o envolvimento dela com o advogado quando ele estava preso, em 2019, acusado de tráfico de drogas. Oliveira foi solto e ainda responde a processo por esse crime.

    A mulher relatou que seu marido usou cocaína durante a noite. Na casa onde ele estava, os policiais encontraram uma substância semelhante à droga que passará por análise.

    Corrida do Dia dos Pais cancelada

    A prefeitura de Alexânia decretou luto oficial de três dias pela morte do assessor jurídico. A 2ª Corrida do Dia dos Pais, que aconteceria no domingo (13) foi cancelada.

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acionou as autoridades e disse esperar a punição dos culpados. “É inaceitável que, um dia após o 11 de agosto, data em que se comemora a essencialidade da advocacia para o sistema social e de justiça, mais um colega tenha sido vítima de um crime bárbaro e carregado de extrema violência”, disse, em nota.

    A OAB de Goiás e a de Alexânia também se manifestaram, repudiando a violência e se solidarizando com a família da vítima. Até a tarde do domingo, segundo a Polícia Civil, o suspeito do assassinato não tinha constituído outro advogado para sua defesa.

    VÍDEO — Pedrinho Matador é morto a tiros na Grande São Paulo