Brasil atinge em 2021 recorde de mortes e menor número de nascimentos desde 2002

Levantamento é da Associação dos Notários e Registradores do Brasil, que analisou dados dos 13.440 cartórios do país

André Cattoda CNN

Ouvir notícia

O Brasil atingiu em 2021, em meio à pandemia, recorde histórico de mortes e o menor número de nascimentos desde 2002. É o que mostra levantamento da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR), que analisou dados dos 13.440 cartórios do país.

Foram registrados 1.726.447 óbitos no ano passado, enquanto o total de nascimentos chegou a 2.619.385.
Até então, o ano com maior registro de mortes havia sido 2020 – marcado pelo início da pandemia –, com 1.470.876 registros.

O menor número de nascimentos também havia sido registrado naquele ano, já em meio às incertezas causadas pelas Covid-19. Foram 2.641.042, no total.

Para se ter uma dimensão dos impactos da pandemia da Covid-19, o país somou 412.880 mortes por complicações da doença só em 2021, segundo levantamento da Agência CNN. O número representa 24% do total de óbitos registrados pelos cartórios no país.

O relatório da Anoreg/BR indica também que o número de testamentos – ligados aos registros de óbitos – nunca atingiram patamares tão altos no Brasil. Foram mais de 32 mil documentos gerados.

Recordes também foram registrados no número de inventários (procedimentos abertos para apuração de bens após a morte para contabilização de herança). Foram, no total, 207 mil pedidos nos Tabelionatos de Notas do país, o maior da série histórica que teve início em 2007.

Mais Recentes da CNN