Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso Henry: avó materna, irmã de Jairinho e empregada serão ouvidas pela Polícia

    Avó materna e empregada serão ouvidas após a babá contar à polícia que ambas tinham conhecimento de agressões sofridas por Henry

    Por Ana Lícia Soares, Stefano Salles e Thayana Araújo, da CNN, no Rio de Janeiro

    O delegado Henrique Damasceno, responsável pela investigação da morte de Henry Borel, de 4 anos, disse à CNN que vai continuar ouvindo testemunhas no inquérito que apura a morte da criança. 

    De acordo com a apuração da CNN, as próximas testemunhas que serão ouvidas pela polícia são a professora Rosangela Medeiros, mãe de Monique Medeiros e avó de Henry Borel; a irmã do vereador Jairinho, Thalita Santos; e a empregada de Monique e Jairinho, Rosangela de Souza. No novo rol de testemunhas, a única que ainda não foi ouvida foi a irmã de Jairinho. 

    A avó materna e a empregada serão ouvidas após a babá de Henry, Thayná de Oliveira Ferreira, admitir aos investigadores que por três vezes viu o vereador chamando Henry para o quarto e que em todas elas a criança saiu machucada. Segundo Thayná, Rosangela Medeiros e Rosangela de Souza tinham conhecimento.  

    Henry Borel ao lado da mãe, Monique Medeiros
    O menino Henry Borel ao lado da mãe, Monique Medeiros; polícia investiga ela e padrasto, o deputado Dr. Jairinho, pela morte da criança
    Foto: Reprodução/CNN Brasil

     

    Já a irmã de Jairinho, Thalita Santos, será chamada depois de a babá relatar aos policiais ter sido orientada pela mãe de Henry a mentir no depoimento. Segundo Thayná, a recomendação ocorreu depois de receber uma ligação de Thalita, irmã do vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, que mandou ela comparecer ao escritório de advocacia de André França Barreto, no Centro do Rio. As informações constam no Termo de Declaração ao qual a CNN teve acesso. 

    O advogado defendia o casal até segunda-feira (12), quando Thiago Minagé anunciou ser o novo advogado de Monique Medeiros. André França Barreto continua com a defesa de Jairinho. 

    A defesa de Thayna esclareceu aos jornalistas, nesta terça-feira (13), que a babá não viu Henry sofrendo qualquer agressão e que tudo o que disse aos investigadores tem base em suposições.  

    O advogado Thiago Minagé, que assumiu a defesa de Monique Medeiros nesta segunda-feira (12), disse que agora o momento é de estudo e análise do inquérito policial. Segundo ele, a defesa possui apenas uma estratégia: atuar com a verdade.