Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casos de dengue em grávidas aumentaram 345,2% em 2024

    Dados do Ministério da Saúde apontam que em 2023 foram 1.157 diagnósticos de dengue em grávidas nas seis primeiras semanas, já neste ano são 5.151

    Bianca Camargoda CNN

    São Paulo

    Os casos de dengue em gestantes aumentaram 345,2% nas primeiras seis semanas deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde, que constam no Manual de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento da Dengue na Gestação e no Puerpério.

    Em 2023, foram 1.157 diagnósticos de dengue em grávidas nas seis primeiras semanas, já neste ano são 5.151.

    O manual diz que “comparando a frequência registrada desses diagnósticos nas semanas epidemiológicas de 1 a 6/2023 com as mesmas semanas de 2024, verificou-se que o número de casos de dengue em gestantes aumentou em 345,2% no corrente ano”.

    O maior número de casos de dengue em grávidas está na região Sul, com 1.088,7%, seguido do Sudeste, 392,2%, Centro-oeste, 346,3%, Norte, 142,9% e Nordeste, 120,2%.

    O documento ainda traz que devido ao aumento e aos risco nas gestantes devido a dengue é necessário cuidados diferenciados, já que “que tanto o prognóstico materno, quanto o prognóstico perinatal estão comprometidos nessa doença”.

    Os dados preliminares que estão no manual foram levantados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, da Coordenação-Geral de Vigilância de Arboviroses do Ministério da Saúde.

    Dengue no Brasil

    O Brasil registrou 1.038.475 casos prováveis de dengue e 258 óbitos em 2024 nesta sexta-feira.