Congestionamento cai 45% em São Paulo com quarentena

Dados foram divulgados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento; em SP, frota de ônibus será reduzida

Lojas fechadas por decreto de quarentena na rua 25 de março, em São Paulo
Lojas fechadas por decreto de quarentena na rua 25 de março, em São Paulo foto-amanda-perobelli-reuters-24-mar-2020

Luiz Fernando Toledo

Da CNN, São Paulo

Ouvir notícia

É o que mostra um levantamento feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (IDB), com base em dados dos aplicativos Waze e Moovit. A atualização compara dados atuais com os da primeira semana de março.

Situação semelhante tem se repetido em outros países, como Colômbia (-45%), Peru (-53%), Argentina (-41%), Chile (-68%), México (-28%) e Trinidade e Tobago (-53%). 

O vazio nas ruas também é percebido pelos dados de uso de transporte público, que também caiu em todas as cidades analisadas. Lima/Peru teve a maior queda, se comparado ao uso no mês de janeiro: 88% a menos, seguido por Santiago/Chile (-73%), Bogotá/Colômbia (70%) e Buenos Aires/Argentina (64%). Em várias cidades houve medidas do governo para reduzir ou cortar os serviços de linhas de ônibus.

No Brasil, os dados mostram que a maior queda proporcional no uso de transporte público foi em Fortaleza (-59%), seguido por Salvador (-58%), Porto Alegre(-58%), Recife (-55%), São Paulo (-52%), Rio (-52%), Campinas (-50%), Curitiba (-47%), Brasília (-45%) e Belo Horizonte (-41%). Os dados de transporte público foram atualizados pela última vez na quinta-feira (26).

Na capital paulistana haverá ajustes na frota de ônibus a partir desta segunda-feira (30). Somente o serviço essencial será mantido. O horário dos ônibus seguirá com uma programação semelhante a dos domingos. A circulação na cidade, nesta configuração, será de 40% da frota. Segundo a SPTrans, o número de passageiros transportados está em 23%  da média diária em dias úteis. Já a frota de ônibus noturnos foi reduzida de 430 para 211 veículos.

Mais Recentes da CNN