Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Enem 2023 tem 60 redações nota mil; 4 são de candidatos da rede pública de ensino

    Mais de 2 milhões e 700 mil candidatos fizeram a prova no fim do ano passado

    Nota do Enem é usada para ingresso em programas como ProUni, Sisu e Fies
    Nota do Enem é usada para ingresso em programas como ProUni, Sisu e Fies Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 03.out.2016

    Da CNN

    O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta terça-feira (16) um balanço do resultado do Enem 2023. Os números apontam que 60 candidatos atingiram a nota mil na redação, pontuação máxima para esta parte da prova. Segundo o ministério, destas 60 redações, apenas quatro são de candidatos da rede pública de ensino no Brasil.

    Conforme os dados divulgados pelo Inep, o Enem 2023 teve mais de 4 milhões de inscritos. Destes, mais de 2 milhões e 700 mil fizeram efetivamente a prova. Isso representa 68% de participação.

    Ainda segundo o MEC, a taxa de participantes oriundos da rede pública de ensino aumentou. Em 2022, 38% dos alunos eram de escolas públicas. Em 2023 a taxa aumento para 46,7%, quase metade dos inscritos.

    Mais de um milhão de participantes estão acima da nota de corte média e poderiam acessar 842 cursos no Brasil. São 37,1% do total de inscritos que realizaram a prova.

    Segundo o presidente do Inep, Manuel Palacios, a expectativa do instituto para 2024 é aumentar o número de inscritos no concurso, principalmente de concluintes do ensino médico.

    Prouni e Fies

    Segundo o ministro da Educação, Camilo Santana, o edital para inscrição no Prouni (Programa Universidade Para Todos) deve ser publicado nesta quarta-feira (17). As bolsas disponíveis no programa poderão ser consultadas a partir de sexta-feira (19) e as inscrições começam meia-noite do dia 29 de janeiro. Conforme o ministro, existe uma avaliação interna para mudar a nota de corte do programa por conta do número de vagas.

    Já sobre o Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior), o ministro informou que o programa está em processo de mudança. Por isso, o calendário não será divulgado agora.

    Preocupação com ausências

    O ministro ainda demonstrou preocupação com as ausências na prova. Ele diz que o Inep fara uma pesquisa para saber os motivos dos alunos concluintes do ensino médio da rede pública não terem comparecido. “Inep fará pesquisa para os alunos concluintes do ensino médio que se inscreveram para saber a razão da ausência na prova. Se inscreveu e, praticamente, 400 mil jovens não foram. Para a gente poder tomar ações efetivas para saber o que o MEC e as redes estaduais podem fazer para melhorar a situação.”

    Bolsa Ensino Médio

    Camilo Santana adiantou, ainda, que haverá um incentivo financeiro para que alunos concluintes do ensino médio na rede pública façam as inscrições e compareçam aos pontos de prova no Enem 2024. “Posso adiantar que haverá incentivo para o jovem que fará o Enem. No último ano, ele receberá um valor para fazer a prova do Enem. É uma forma de estimular que o jovem no 3º ano do ensino médio faça a prova. Queremos convencer e mostrar que não há custo nenhum e que é uma oportunidade para acessar o ensino superior brasileiro.”