Estado de SP tem menor média de isolamento da quarentena na última semana

Governador João Doria tem cobrado quase diariamente que a população respeite a determinação e fique em casa

Agentes da Prefeitura fazem blitz para frear movimentação em São Paulo durante quarentena
Agentes da Prefeitura fazem blitz para frear movimentação em São Paulo durante quarentena Foto: Divulgação/Prefeitura (27.abr.2020)

Luiz Fernando Toledo da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Estado de São Paulo registrou a pior média de isolamento nesta última semana, entre os dias 27 de abril e 3 de maio, desde o início da quarentena, que começou em março.

Segundo o monitoramento feito pelo governo estadual, a média da semana foi de 51% – Esta taxa seria ainda pior se não tivesse havido um feriado na sexta-feira, 1º, dia do trabalho, quando 56% dos paulistas ficaram em casa.

Se analisados somente os dias úteis, a taxa ficou entre 46%, na quinta – a menor desde o início das políticas de quarentena no Estado – e 47% ou 48% nos outros dias.

O governador João Doria tem cobrado quase diariamente que a população respeite a quarentena e que este índice seja pelo menos de 50% diariamente – o ideal apontado pelo governo é de 70%. Ele afirmou que as cidades que não atingirem taxas satisfatórias e se mantiverem abaixo dos 50% não vão participar do plano de relaxamento das medidas de isolamento, que deve ter início em 11 de maio.

Esse índice varia consideravelmente entre os municípios. Nesta segunda-feira, 4, por exemplo, a cidade de São Sebastião, com população de 83 mil pessoas, no litoral paulista, teve o melhor índice do estado, com 62% de isolamento.

Somente outros dois municípios paulistas atingiram taxa de 60% ou mais – Ubatuba e Lorena. Já na capital paulistana, que concentra a maior quantidade de casos de coronavírus no país, o isolamento ficou entre 47 e 48% nos dias úteis e chegou a 58% no domingo.

Mais Recentes da CNN