Governo de SP acabará com restrições de horários a partir de 17 de agosto

Fase de transição do Plano SP vai até 31 de julho; entre os dias 1º e 16 de agosto, comércio poderá funcionar com 80% da capacidade

Bruna Macedo e Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (28) flexibilizações nas regras do Plano SP, que que permite o retorno gradual e seguro das atividades a partir do monitoramento dos índices da Covid-19.

De acordo com o novo anúncio, feito em coletiva de imprensa, governo de SP acabará com restrições de horários a partir de 17 de agosto. Atualmente, todo o estado encontra-se na fase de transição do Plano SP – esta etapa teve início em 9 de julho e se encerra neste sábado (31). Entre os dias 1º e 16 de agosto, comércio e demais atividades econômicas poderão funcionar com 80% da capacidade.

A flexibilização acontece após o avanço da vacinação contra Covid-19 no estado e queda no número de internações. Até esta terça-feira (27), a taxa de ocupação dos leitos de Covid-19 era de 54% no estado e de 49,6% na Grande São Paulo.

Até 31 de julho: Fase de Transição 

Pelo regime atual fica permitido o funcionamento de atividades comerciais presenciais, restaurantes e similares, academias de ginástica, atividades culturais e salões de beleza das 6h às 23h; além das atividades religiosas coletivas. 

Nesta fase, recomenda-se ainda a ocupação de até 60% da capacidade do estabelecimento, e o escalonamento de entrada e saída de atividades do comércio, indústria e serviços, visando diminuir a aglomeração em horários de pico nos transportes públicos.

De 1º a 16 de agosto: 80% da capacidade e fim de toque de recolher 

Segundo os anúncios desta quarta-feira (28), o governo do estado amplia o horário de funcionamento e a taxa de ocupação das atividades econômicas a partir de 1º de agosto, próximo domingo.

Atualmente, o horário limite para funcionamento é até às 23h – a partir deste domingo passa a ser estendido até meia-noite. Taxa de ocupação destes locais sobre de 60% para 80%. Estas medidas serão válidas até 16 de agosto.

O acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite. Todas as atividades econômicas devem obedecer aos protocolos setoriais de segurança sanitária previstos no Plano SP.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo
João Doria (PSDB), governador de São Paulo
Foto: Reprodução/CNN Brasil (28.jul.2021)

Também não haverá mais toque de restrição durante as noites a partir deste domingo. “Sigo recomendando o uso de máscara, álcool em gel e praticar o distanciamento social. O estado teve uma queda substancial dos índices devidos aos protocolos de saúde”, disse João Doria.

Eventos com aglomerações – casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc – continuam proibidos em todo o estado, com possibilidade de reabertura condicionada aos resultados de eventos-modelo sob supervisão das autoridades de saúde e averiguação pelo Centro de Contingência do Coronavírus.

O governo de SP mantém a recomendação de escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Também seguem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, condicionadas ao cumprimento de protocolos de higiene e distanciamento social.

A partir de 17 de agosto: Retomada segura

Somente após todos os adultos vacinados com a primeira dose das vacinas contra Covid-19, o estado de São Paulo encerrará os limites de horários das atividades econômicas.  O governo classificou essa fase do Plano SP como “retomada segura”.

De acordo com as previsões do governo, não haverá mais estas restrições a partir do dia 17 de agosto. 

A expectativa do governo é eliminar todas as restrições de horário e liberar atendimento presencial com capacidade de 100%, mas mantendo as regras para máscaras, distanciamento e protocolos de higiene em vigor no estado.

Na retomada segura, as regras gerais e setoriais de segurança sanitária continuarão as mesmas da fase de transição e válidas para os 645 municípios. As prefeituras deverão manter a autonomia para determinar rigidez de restrições se as circunstâncias locais da pandemia e capacidade hospitalar tiverem piora.

Os anúncios desta quarta-feira acontecem após reduções consistentes nas médias diárias de novos casos (-20,6%), internações (-18,3%) e mortes (-9,6%) no estado de São Paulo.

De acordo com a secretaria da Saúde, a campanha de vacinação em São Paulo já protegeu 75,9% da população adulta com ao menos uma dose de imunizantes contra a Covid-19. O esquema vacinal completo já foi aplicado a 27,2% dos adultos em todo o estado.

Mais Recentes da CNN