Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Helicóptero desaparecido: familiares têm esperança de encontrar todos com vida

    Aeronave saiu do aeroporto Campo de Marte no domingo (31) e ainda não foi encontrada

    Luciana Marley Rodzewics Santos e sua filha Letícia Ayumi Rodzewics Sawunoto embarcaram no helicóptero que desapareceu em SP
    Luciana Marley Rodzewics Santos e sua filha Letícia Ayumi Rodzewics Sawunoto embarcaram no helicóptero que desapareceu em SP Reprodução/ Arquivo pessoal

    Duda Cambraiada CNN

    Em entrevista à CNN neste domingo (7), dia que completa uma semana de buscas pelo helicóptero desaparecido no litoral norte de São Paulo, Silvia Santos, irmã e tia de Luciana e Leticia, passageiras da aeronave, diz ter esperança de encontrar todos com vida.

    “Tenho 99% de certeza que elas estão vivas. Porque elas são muito fortes, guerreiras. Se tiver que ficar 10 dias sem comer, elas vão ficar”, relata Silvia.

    Silvia conta à CNN que a família sempre foi muito próxima e que é um costume todos se reunirem nos almoços de domingo. “A Leticia é como uma filha para mim, foi minha primeira sobrinha. Eu só não pari, mas sou mãe de coração. Ela é meiga, carinhosa, determinada, muito forte. Ela é amada por todos”.

    A gerente de vendas ainda relembra o dia da decolagem: “foi um convite inesperado de última hora, do Raphael para a Luciana. Automaticamente, a Luciana convidou a filha”.

    Sidney dos Santos, pai e avô das desaparecidas, conta que parentes ajudam nas buscas por terra. “Minha família, meus cunhados, o pai e o namorado da Leticia estão todos lá na baixada tentando achar alguma coisa”.

    “Está sendo terrível aqui para família. A gente não se alimenta, não dorme, estamos a base de remédio, naquela expectativa que deixa a gente cada vez mais angustiante”, relata Sidney.

    Neusa Rodzewics, mãe e avó das desaparecidas, compartilha da dor do marido. “É muito angustiante viver sem uma resposta, sem saber o que ta acontecendo. Estou vivendo a base de remédio, está muito difícil de raciocinar, mas eu não perdi as esperanças”.

    A neta Leticia mora com os avós no bairro do Limão, na capital paulista. A família resolveu montar um estúdio de beleza no quarto da jovem para ela conseguir atender a clientela. “Ela trabalha com unha em gel, ficou até 1h da manhã trabalhando na véspera do natal”, relembra a avó.

    “Ela tá passando fome, ela tá passando frio, está sem comer. É angustiante, porque ela não levou roupa, não levou nada. Só levou uma mochila. Ela disse: ‘vou almoçar com minha mãe e retorno a noite, vó’”.

    Desaparecimento do helicóptero

    Um helicóptero que seguia para Ilhabela, no litoral de São Paulo, desapareceu no domingo (31), véspera do Réveillon, informou a Polícia Militar (PM) de São Paulo.

    Luciana Marley Rodzewics Santos, de 46 anos, sua filha, Letícia Ayumi Rodzewics Sawunoto, de 20, e um amigo, identificado como Raphael Torres, estavam no helicóptero, além do piloto, Cassiano Tete Teodoro.

    Luciana e Letícia teriam recebido o convite de Raphael para fazer um passeio na aeronave.

    Segundo a PM, o helicóptero decolou às 13h15 do aeroporto Campo de Marte, na capital paulista, no dia 31. O último contato foi às 15h10.