Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Homem é preso após vender iPhones e entregar blocos de argila

    Mulher pagou 13 mil reais por produtos, venda foi combinada por meio das redes sociais

    Homem é preso após vender iPhones e entregar blocos de argila
    Homem é preso após vender iPhones e entregar blocos de argila Divulgação/ Polícia Civil de Minas Gerais

    Maria Clara Alcântarada CNN*

    A Polícia Civil de Minas Gerais (PMMG) prendeu, na manhã desta quinta-feira (25), um suspeito de extorquir um casal em Belo Horizonte. O homem teria vendido dois IPhones para uma mulher que, ao abrir as caixas, se deparou com dois blocos de argilas.

    Segundo a Polícia Civil, a vítima negociou a compra dos celulares pelas redes sociais e marcou de encontrar o suspeito para a entrega dos produtos, o valor seria pago na entrega.

    No dia combinado, o suspeito entregou as duas caixas lacradas para a vítima, que estava acompanhado do seu namorado, quando a mulher tentou conferir o conteúdo, o investigado a ameaçou, afirmou que estava armado e que era para ela pagar pelos produtos.

    A vítima realizou a transferência de R$ 13 mil via PIX para a conta de um terceiro e o homem fugiu. Logo depois, a mulher deixou o local com medo de que mais pessoas estivessem envolvidas.

    Ao chegarem em um ponto seguro, o casal resolveu verificar o conteúdo das caixas e se depararam com dois blocos de argila no lugar do celular. A vítima ainda tentou contato com o investigado para que ele devolvesse o dinheiro, porém não foi respondida.

    Segundo o delegado responsável pelo caso, Gabriel Teixeira da Silva, logo após o registro da ocorrência pelas vítimas, a Polícia Civil realizou uma série de levantamentos e chegou ao suspeito.

    “Assim que determinamos a identidade do investigado, imediatamente representamos pelas medidas cautelares pertinentes ao caso e realizamos a prisão dele, no bairro Camargos, em Contagem”, concluiu o delegado.

    O indivíduo foi encaminhado ao sistema prisional e está à disposição da Justiça.

    *Sob supervisão de Duda Cambraia