Instituto Butantan começa obras para fabricar vacinas contra Covid-19

Dimas Covas, diretor da instituição, diz que estrutura será capaz de produzir outros tipos de vacinas

Ouvir notícia

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas afirmou à CNN, nesta quarta-feira (12), que a instituição trabalha com vários cenários para a construção da estrutura para fabricação de vacinas, cujas obras, segundo ele, deverão ser concluídas entre 10 e 15 meses. A construção da fábrica foi iniciada nesta semana, em um espaço que está sendo reformado no prédio da própria instituição, e contará com parte dos recursos doados por empresas.

Segundo ele, a fábrica será “multipropósito”. “Servirá para a CoronaVac, mas também para outras vacinas”, disse. “Hoje, a vacina indica que é muito promissora, talvez a mais promissora do mundo nesse momento e a que pode chegar mais rapidamente a ser usada na população”, afirmou. “Então, dentro dessa perspectiva, que é baseada no que já foi publicado, assumimos esses riscos, mas são riscos calculados”, acrescentou.

Leia e assista também:

Haverá 15 milhões de doses da Coronavac no SUS até dezembro, diz Doria
A vacina da Rússia para a Covid-19 é confiável?
Vacina do Instituto Butantan deve chegar no começo de 2021, diz Dimas Covas

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, fala à CNN
O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, fala à CNN
Foto: CNN (12.ago.2020)

 

Por fim, Dimas disse que a expectativa é que sirva aos paulista, mas também ao restante do país e aos vizinhos da América Latina. A construção da fábrica foi iniciada nesta semana, em um espaço que está sendo reformado no prédio da própria instituição, e contará com parte dos recursos doados por empresas.

A previsão é que a Coronavac – vacina em desenvolvimento pelo laboratório chinês Sinovac com parceria com o órgão brasileiro – comece a ser aplicada na população no início de 2021, segundo Dimas.

À CNN, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nessa terça-feira (11) que o estado terá 15 milhões de doses disponíveis da Coronavac no SUS (Sistema Único de Saúde) até dezembro, caso a imunização seja aprovada.

(Edição: Leonardo Lellis)

Mais Recentes da CNN