Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Integrante do PCC, apontado como um dos maiores traficantes de MG, é assassinado

    Carlos Alexandre da Silva Juscelino cumpria pena em regime domiciliar há cerca de uma semana; ele era acusado de ser responsável por mais de 20 assassinatos

    Integrante do PCC, apontado como um dos maiores traficantes de MG, é assassinado
    Integrante do PCC, apontado como um dos maiores traficantes de MG, é assassinado Divulgação/ PMMG

    Dayres Vitoriada CNN*

    Um integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), considerado pelas autoridades como um indivíduo altamente perigoso, foi assassinato a tiros em Patrocínio, município no interior de Minas Gerais, na noite desta sexta-feira (19).

    Segundo a Polícia Militar, Carlos Alexandre da Silva Juscelino, conhecido como “Nem Sem Terra”, era responsável por mais de 20 assassinatos e por diversos casos de tortura. Condenado a 72 anos de prisão, há cerca de uma semana ele cumpria pena em regime domiciliar, em Patrocínio.

    “Nem Sem Terra” foi alvejado no peito por outro homem em uma avenida da cidade, ele veio a óbito ainda no local. A morte foi confirmada por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que atenderam a ocorrência.

    Além de ser membro da facção criminosa PCC, Juscelino era líder do tráfico de drogas em Morro das Pedras, região Oeste de Belo Horizonte. Por conta de sua atuação no Morro, ele era apontado como um dos maiores traficantes de Minas Gerais.

    Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que deslocou a perícia oficial ao local dos fatos, onde foram realizados os primeiros levantamentos e coleta de vestígios.

    Até o momento, não se sabe quem seria o autor dos disparos que matou o traficante. Segundo a PCMG, as circunstâncias, motivação e a autoria do crime continuam sendo apuradas e o caso permanece em investigação.

    *Sob supervisão de Duda Cambraia