Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Melhor método contra violência escolar é volta à normalidade, diz especialista

    À CNN Rádio, o doutor em linguística e CEO do Programa Semente pregou cautela e respeito às orientações dos órgãos de segurança após ataques em escolas

    Rovena Rosa/Agência Brasil

    Amanda Garciada CNN

    Em meio aos ataques recentes às escolas, o doutor em linguística pela USP e CEO do Programa Semente Eduardo Calbucci defende que a “melhor forma de lutar contra desespero [causado pela violência] é tentar volta gradual à normalidade.”

    Nesta semana, dez adolescentes entre 11 e 17 anos foram apreendidos na Operação Escola Segura por ameaças de ataques a escolas em cinco estados.

    Em entrevista à CNN Rádio, Calbucci disse que todos os educadores “estão tristes com o que está acontecendo”, já que “temos desafios tão grandes na educação e estamos há quase um mês lidando com coisas que fogem do habitual do ambiente escolar.”

    Ele defende que “temos que acreditar nas orientações das autoridades policiais”: “Se dizem que não deve ter aula, se deve ter seguranças, detectores de metais, eles são os especialistas.”

    No entanto, o doutor em linguística ponderou que “como educador, sabemos que o aumento da segurança imediata não vai resolver o problema e pode aumentar a percepção de que as ameaças são reais.”

    Por esse motivo, ele reforçou que “devemos trabalhar em conjunto, com educadores, policiais e profissionais da saúde mental.”

    Eduardo Calbucci acredita ser necessário “criar ambiente em que falar sobre as próprias emoções é normal, quanto mais validar sentimentos, mais chances de criar ambientes harmônicos, e quanto mais harmônico, menos violento e agressivo.”

    O desafio é de “dimensionar o que está acontecendo, mas principalmente compreender que as ameaças são feitas para espalhar o pânico, não pode se render ao descontrole emocional”.

    *Com produção de Isabel Campos