Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mesmo após término de manutenção da Cedae, bairros do Rio permanecem sem água

    Outras empresas responsáveis pela distribuição da água aproveitaram a manutenção na Cedae, que estava prevista para terminar sete horas depois, para também realizar reparos

    Estação de Tratamento Alegria, da Cedae, no Rio de Janeiro
    Estação de Tratamento Alegria, da Cedae, no Rio de Janeiro Mariangela Ctr

    Isabelle Salemeda CNN

    Em São Paulo

    Torneiras de casas e estabelecimentos comerciais de diversos bairros do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense continuaram sem água na manhã desta quinta-feira (7), mesmo após o fim de uma manutenção agendada pela Cedae.

    Segundo a companhia, responsável pelo abastecimento de água no Rio, o trabalho preventivo foi concluído na noite de terça-feira (6). O serviço é feito anualmente antes do verão para garantir que o Sistema Guandu funcione sem interrupções no período de maior consumo.

    Mesmo assim, segundo moradores, o abastecimento continua prejudicado. É que as três empresas responsáveis pela distribuição da água aproveitaram a manutenção na Cedae, que estava prevista para terminar sete horas depois, para também realizar reparos.

    De acordo com a Cedae, o prazo para normalização do abastecimento nos municípios do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis, Belford Roxo e Queimados deve ser informado pelas empresas Águas do Rio, Iguá e Rio+Saneamento, responsáveis pelo fornecimento de água, de acordo com as respectivas áreas de atuação.

    O que dizem as distribuidoras?

    A Iguá, responsável por atender moradores de 18 bairros da zona oeste do Rio, informou que, desde a noite de quarta, retomou gradualmente o sistema de abastecimento. No entanto, enfrentou imprevistos durante uma das obras de instalação dos medidores de vazão na Praça Seca, na zona oeste, o que resultou em atraso na finalização dos serviços. A obra tem previsão de conclusão até o final da tarde desta quinta-feira.

    Segundo a Águas do Rio, todos os serviços programados foram concluídos. Contudo, o fornecimento segue suspenso em parte da zona norte da capital fluminense por conta de uma manutenção da Iguá Saneamento.

    Nos demais bairros e municípios da área de atuação, o abastecimento está em fase de recuperação gradativa. A previsão é que o fornecimento seja normalizada em até 72 horas.

    Já Rio+Saneamento, que distribui água para 1,8 milhão de habitantes na zona oeste da capital, informou que a operação do sistema está normal desde a manhã desta quarta-feira. No entanto, a regularização da distribuição poderá levar até 24 horas em áreas mais elevadas e em pontas de rede.