Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Modelo Bruno Krupp tem prisão preventiva decretada após atropelar e matar adolescente

    Jovem de 16 anos não resistiu aos ferimentos; influenciador e modelo é investigado pela prática de homicídio doloso eventual no trânsito

    Beatriz PuenteCleber RodriguesTiago Tortellada CNN

    no Rio de Janeiro e em São Paulo

    O modelo Bruno Krupp foi preso em flagrante após se envolver em um acidente de trânsito no sábado (30). Um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso e a prática de homicídio doloso eventual no trânsito. Segundo o delegado do caso, Antenor Lopes, os laudos e perícias devem ser finalizados na semana que vem.

    Nesta quarta-feira (3), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decretou a prisão preventiva do influenciador. A defesa afirmou à CNN que irá entrar com pedido de habeas corpus contra a decisão nesta quinta-feira (4).

    Segundo os autos judiciais, ele estava dirigindo uma motocicleta por volta das 22h50, quando atropelou o adolescente João Gabriel Cardin Guimarães, de 16 anos, na Avenida Lucio Costa, Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O jovem estava em uma faixa de pedestres.

    Ambos foram levados ao Hospital Lourenço Jorge, mas Guimarães não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo (31). Krupp teve escoriações e foi detido no complexo de saúde.

    “Com efeito, diante de todo o compilado, observa-se que o Indiciado assumiu o risco de causar o resultado, eis que conduzia uma motocicleta sem placa, em alta velocidade (mais de 150km/h, numa via cujo limite máximo de velocidade é de 60km/h), sem portar CNH, mesmo após ter sido pego em uma blitz três dias antes do acidente“, diz trecho da decisão.

    Quando foi parado na blitz, segundo o tribunal, Krupp estava com a mesma moto — sem placa — e se recusou a fazer teste do bafômetro.

    Ainda de acordo com a Justiça, uma testemunha prestou socorro à vítima e confirmou que a motocicleta estava em alta velocidade. A mãe do adolescente presenciou o atropelamento e não tem “condições psicológicas” para prestar depoimento, que será feito quando for possível.

    O modelo também já foi acusado de estelionato, em 2021, e estupro, em 2022.

    A FBX assessoria, que agencia o influenciador, informou que não comentará o caso.