Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Morre baleado no Rio de Janeiro ex-vereador Jerominho

    Atentado ocorreu na zona oeste da capital fluminense; ex-parlamentar era apontado como fundador de milícia

    Ex-vereador Jerônimo Guimarães Filho, conhecido como Jerominho
    Ex-vereador Jerônimo Guimarães Filho, conhecido como Jerominho Paula Martini - 12.nov.2020 / CNN

    Isabelle Resendeda CNN

    Rio de Janeiro

    O ex-vereador do Rio de Janeiro Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, morreu na tarde desta quinta-feira (4), após ser baleado em frente a um centro social da família, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro.

    De acordo com a Policia Civil, ele levou dois tiros de fuzil. Um atingiu a barriga e um a perna, segundo a polícia. Ele estava acompanhado do cunhado, que também foi baleado.

    Identificado como Marcelo Raul Atala, a segunda vítima está internada no Hospital Municipal Rocha Faria em estado grave, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

    Segundo testemunhas, ocupantes de um veículo teriam passado atirando na direção de Jerominho, que estava próximo ao centro social.

    O ex-político chegou a ser socorrido e levado para o hospital Oeste D’or, mas não resistiu aos ferimentos. A morte foi confirmada pelo advogado da família.

    A Polícia Militar informou que o policiamento foi intensificado na região, reduto eleitoral do ex-parlamentar.

    Ex-vereador do Rio e policial civil aposentado, Jerominho é apontado como fundador da maior facção de milicianos da cidade, a Liga da Justiça. Ele foi um dos indiciados na CPI das Milícias, que terminou em 2008, mas foi preso um ano antes e cumpriu pena por mais de uma década ao lado do irmão e ex-deputado estadual José Guimarães Natalino.

    A morte de Jerominho será investigada pela Delegacia de Homicídios.

    Grande Rio tem 56 políticos baleados nos últimos 6 anos

    Com o assassinato de Jerominho, sobe para 56 o número de políticos baleados na Região Metropolitana do Rio de Janeiro mapeados pelo Instituto Fogo Cruzado nos últimos seis anos: 47 deles morreram e nove ficaram feridos.

    Esse é o segundo caso de político baleado na zona oeste. Somente em 2022, foram três políticos baleados no Grande Rio: todos morreram