Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    No Lucro CNN

    No Lucro CNN #24: “Já recusei cachê de R$ 500 mil por causa da campanha”, afirma Karol Pinheiro

    No 24º episódio do podcast No Lucro CNN, a influenciadora falou abertamente sobre dinheiro, carreira, produção de conteúdo, exposição do filho, cachês e gastos

    Diana Ribeiroda CNN Brasil Soft

    São Paulo

    A educação financeira ainda é um assunto tabu entre muitas famílias brasileiras. Apesar da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da ONU, recomendar que o assunto seja abordado o mais cedo possível com as crianças, não é difícil encontrar queixas de quem não aprendeu sobre dinheiro em casa. A influenciadora Karol Pinheiro está entre elas.

    Convidada do 24º episódio do podcast No Lucro CNN, projeto do CNN Brasil Soft, Karol falou sobre a falta que fez não ter conversas sobre finanças em casa, a dificuldade dos pais em lidar com dinheiro e como ela não gostaria de repetir o erro com o próprio filho. “Eu tive um contato horrível com dinheiro, meus pais eram e continuam sendo péssimos com isso. Hoje, eu tenho ainda mais noção disso”.

    No episódio, Karol contou também que, apesar das dificuldades que passou, dinheiro não é tudo. Influenciadora nas redes sociais, ela revelou que já recusou um cachê de R$ 500 mil por não se identificar com a campanha.

    A carreira de influenciadora

    Karol Pinheiro é jornalista de formação e, antes de se aventurar pelas redes sociais com criação de conteúdo, ela trabalhou durante sete anos na revista Capricho – entrou na empresa como estagiária e chegou à editora, quando decidiu pedir demissão.

    Segundo contou ao No Lucro, o momento de abandonar a CLT não foi simples. Karol não teve o apoio da família e teve medo de passar por dificuldades financeiras. “Eu podia ter pedido demissão antes, mas não fiz. Eu tinha medo. Eu tinha convênio médico, 13º salário e pais extremamente conversadores”, disse.

    A escolha da influenciadora deu certo, mas Karol confessou que, apesar dos bons cachês, ela “não tem um sono tranquilo” com a instabilidade e a incerteza do mercado digital. Questionada sobre qual o cachê mais alto que recusou, ela lembrou de uma campanha publicitária que foi muito criticada pelo público e teve que ser retirada de veiculação.

    “Eu recusei uma campanha de papel higiênico, eu recusei ali uns R$ 500 mil. Eu fiz a coisa certa porque a campanha deu super errado, foi muito criticada e tiraram do ar”, contou

    Podcast No Lucro CNN

    O podcast No Lucro está disponível em vídeo no Youtube de CNN Brasil Soft e nas principais plataformas de áudio, com episódios novos todas as quintas-feiras, a partir das 19h. O perfil “No Lucro CNN” está no ar também no Instagram, no Twitter e no TikTok.

    Fugindo da linguagem técnica e dos jargões da área de economia, chamados popularmente de “economês”, o programa não ficará restrito aos especialistas, já que vai receber também celebridades, influencers e pessoas que estão por trás de negócios de sucesso nas mais diversas áreas. A ideia é mostrar diversos pontos de vista sobre empreendedorismo, finanças pessoais, gestão, investimentos e economia.

    O videocast faz parte da plataforma “No Lucro by CNN Soft”, lançada em março, fruto de uma parceria estratégica da CNN Brasil com o Banco Santander.