Prefeituras e indústrias do ABC vão doar alimentos e kits de limpeza

Iuri Pittada CNN

Ouvir notícia

As sete prefeituras do ABC, histórica região industrial da Grande São Paulo, lançam nesta segunda-feira (30) um projeto de emergência, com apoio de grandes indústrias instaladas nesses municípios, para doar cestas básicas e kits de limpeza para as famílias socialmente vulneráveis, como trabalhadores informais e moradores de favelas, durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. 

A região soma 2,8 milhões de habitantes nos sete municípios – Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, RIbeirão Pires e Rio Grande da Serra – e contabiliza 61 casos confirmados de COVID-19 e duas mortes. 

Um dos infectados pelo coronavírus é o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, que foi internado no fim de semana, mas passa bem e deve ser submetido a novos exames nesta segunda-feira. 

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC articula a formação da rede de assistência às famílias vulneráveis em parceria com indústrias dos setores automotivo, petroquímico e metal-mecânico. Como parâmetro, a região soma mais de 71 mil famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família (PBF), mas houve redução de quase 5 mil famílias de fevereiro de 2019 para fevereiro de 2020. 

A estimativa é de que aproximadamente 300 mil pessoas são diretamente beneficiadas pelo PBF na região, mas as consequências econômicas do distanciamento social e da quarentena decretada no Estado de São Paulo há uma semana devem comprometer a renda de um contingente maior de moradores do ABC, de acordo com técnicos das prefeituras e do consórcio.

Cada prefeito doou pessoalmente 50 cestas básicas e outras 20 mil foram compradas pelo consórcio. As remessas seguintes serão custeadas pelas empresas e igrejas das cidades vão ajudar na distribuição dos kits aos mais carentes.

Mais Recentes da CNN