Primeiro leilão da Médicos Sem Fronteira tem camisa de Pelé e serigrafia de Kobra

Outras 95 peças serão colocadas à venda e toda a renda obtida será revertida em projetos de ajuda humanitária

Versão da obra "Genial é andar de bike", do brasileiro Kobra, estará à venda no leilão do MSF
Versão da obra "Genial é andar de bike", do brasileiro Kobra, estará à venda no leilão do MSF Kobra/site oficial

Mylena Guedesda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Uma camisa do Santos autografada por Pelé, um violão assinado pela dupla Chitãozinho e Xororó e serigrafias de Eduardo Kobra e Beatriz Milhazes estão entre as 97 peças do leilão beneficente que será realizado nesta segunda-feira (22) pela organização internacional Médicos Sem Fronteiras.

Toda a renda obtida será revertida em projetos de ajuda humanitária da organização, que foi criada por médicos e jornalistas na França e completa 50 anos neste ano.

Este é o primeiro leilão beneficente realizado pela organização. Todas as peças foram doadas por famosos e instituições e incluem quadros, vinhos, joias entre vários outros artigos, que serão divididas em 80 lotes com lance mínimo a partir de R$500.

Para dar lances e participar, é preciso fazer o cadastro no site de leilão James Lisboa. O pregão está disponível a partir das 20 horas.

A diretora de Captação de Recursos, Leanne Neale, comemora as doações. “Foi muito gratificante ver o engajamento das pessoas, que doaram não só um artigo, mas algo que tinha valor sentimental para elas. Há uma variedade muito grande, que vai agradar diferentes públicos”, afirma.

Em 2020, a ONG atuou em quase 90 países e, somente no Brasil, a Médicos Sem Fronteiras esteve presente em 12 estados para ajudar no combate à Covid-19. Há 30 anos, a ONG realizava o primeiro projeto no país.

Sob supervisão de Isabelle Resende

Mais Recentes da CNN