Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Receita Federal disponibiliza R$ 6 milhões em produtos apreendidos para famílias do RS

    Artigos vieram de operações realizadas no Sul do país nos últimos três meses

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    A Receita Federal anunciou, nesta sexta-feira (8), que disponibilizou cerca de R$ 6 milhões em produtos apreendidos para famílias afetadas pelo ciclone extratropical que passou pelo Rio Grande do Sul.

    São cerca de 30 mil peças de vestuário, calçados, artigos de higiene, cama e banho.

    Os artigos vieram de apreensões realizadas nos últimos meses nos três estados do Sul brasileiro e começarão a ser entregues nos próximos dias.

    VÍDEO – Moradores do RS enfrentam destruição após ciclone

    Auxílio de R$ 800

    O presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), comunicou também nesta sexta-feira que o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome — comandado por Wellington Dias — irá liberar R$ 800 para cada pessoa afetada pelo desastre no Sul do país.

    Cerca de 20.000 cestas básicas também devem ser enviadas à população local.

    “A partir de hoje estamos liberando. O dinheiro não é para a pessoa, mas para a prefeitura. Não importa a idade, se é criança ou idoso, o dinheiro será pago ao município por pessoa”, declarou Alckmin.

    Alckmin e ministros devem visitar o Rio Grande do Sul neste domingo (10).

    Ainda segundo Alckmin, o Ministério da Saúde repassou 15.000 kits com medicamentos para a região. A Força Nacional do SUS foi acionado e o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, recebeu apoio da pasta, acrescentou o presidente em exercício.

    Situação no RS

    A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou, nesta sexta-feira, que o número de desaparecidos subiu de 25 para 46 no estado.

    Foram contabilizados 21 novos desaparecidos na cidade de Muçum, passando de nove para 30. Os demais casos foram em Arroio do Meio e em Lajeado, sendo oito em cada município.

    Também cresceu o número de cidades em estado de calamidade, passando de 79 para 83, segundo informações do governo federal.

    A inclusão dos novos municípios no Diário Oficial deve ser feita ainda hoje, afirmou o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

    O número de mortos se manteve em 41, nas seguintes cidades:

    • Cruzeiro do Sul: 4
    • Encantado: 1
    • Estrela: 2
    • Ibiraiaras: 2
    • Imigrante: 1
    • Lajeado: 3
    • Mato Castelhano: 1
    • Muçum: 15
    • Passo Fundo: 1
    • Roca Sales: 10
    • Santa Tereza: 1

    Até o momento, foram resgatadas 3.130 pessoas. Foram afetados 83 municípios.

    O número de desabrigados e desalojados está em 3.193 e 8.256, respectivamente. O número de afetados pelos fenômenos naturais no estado é de 147.341, deixando 223 pessoas feridas.

    Os conceitos de desabrigado e desalojado são diferentes. Desabrigado é aquele que perdeu a casa e está em um abrigo público. O desalojado teve de deixar sua casa –não necessariamente a perdeu – e não está em abrigos, mas sim na casa de um parente, amigo ou conhecido, por exemplo.

    Veja também: “Muçum não existe mais”, diz prefeito de cidade destruída por chuvas no RS