Rezende: Rio precisa de repactuação social para operações letais não continuarem

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Sidney Rezende analisou a operação policial mais letal da história do Rio de Janeiro, que deixou 25 mortos

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (7), Sidney Rezende comentou a operação policial mais letal da história do Rio de Janeiro, ocorrida na quinta-feira (6), no Jacarezinho, 25 pessoas foram mortas, incluindo um Policial Civil. A corporação informou que as outras 24 vítimas eram criminosos, mas não revelou as identidades.

“Vou dar minha opinião sobre a possível solução para esse problema, que não é fácil. Primeiro de tudo, se não houver um novo pacto social no Rio de Janeiro nós não sairemos dessa crise que estamos enfiados. E outros casos vão acontecer”, afirmou Rezende.

“O ministro Fachin, em 5 de junho de 2020, disse que não se poderia fazer operações que se colocasse em risco a vida da população sem o consentimento do Ministério Público. Essa operação, diz a polícia que fez tudo isso, teve autorização do MP e estavam em busca de criminosos. Do ponto de vista legal, estão cobertos.”

“Mas por que digo que tem que fazer uma repactuação? Essa não é só a minha opinião, tem gente da polícia que pensa assim. Tem que unir a esquerda, a direita, o governo, as organizações não governamentais, advogados, enfim, a sociedade geral. Porque se não se conversar para repactuar uma relação social no Rio de Janeiro, nós começaremos a achar que estas operações isoladas serão vitoriosas. O que aconteceu foi ruim para todos”, completou o jornalista. 

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (07.mai.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN