Rio vai flexibilizar medidas restritivas a partir do dia 9 de abril

Bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques da orla poderão voltar a receber clientes presencialmente até as 21h

Pauline Almeida, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Prefeitura do Rio de Janeiro prorrogou as medidas restritivas até a próxima quinta-feira (8) e manterá abertos apenas serviços essenciais, como mercados, farmácias e padarias. A informação já havia sido adiantada pelo analista da CNN Fernando Molica. Já entre os dias 9 e 19 de abril, haverá uma flexibilização, com a entrada em vigor de novas regras.

Segundo o decreto publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (2), a partir do dia 9, bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques da orla poderão voltar a receber clientes presencialmente. O consumo será permitido nos estabelecimentos para pessoas sentadas às mesas e até as 21h. Após esse horário, apenas delivery e take away.

 Os setores de serviços e o comércio também poderão voltar a receber clientes, mas com escala no expediente. O primeiro, de 12h às 21h, e o segundo, de 10h às 18h. Setores não essenciais da administração pública vão funcionar das 8h às 17h.

Visitantes passam a ser permitidos em museus, galerias, cinemas, circos, aquários e zoológicos entre 12h e 21h. Já a permanência de banhistas e o comércio ambulante nas areias das praias seguem proibidos entre 9 e 19 de abril, assim como o estacionamento na orla (autorizado apenas para alguns públicos, como  moradores) e a permanência nas ruas da cidade entre 23h e 5h.

Movimentação na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro
Movimentação na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro, durante primeiro dia do recesso sanitário para conter Covid-19
Foto: Erbs Jr./Framephoto/Estadão Conteúdo (26.mar.2021)

Também continuarão suspensos ou fechados eventos, boates, feiras especiais, prática de atividades coletivas, seminários, entrada na cidade do Rio de Janeiro de veículos fretados de outros municípios e a permanência em parques e cachoeiras.

Serviços considerados essenciais, como mercados, comércio de material de construção, bancos e postos de combustíveis, não terão alterações. No entanto, a prefeitura recomenda que eles ampliem o horário de funcionamento para evitar aglomeração.

O novo decreto do prefeito Eduardo Paes ainda confirma a única mudança em relação às atuais restrições: a autorização para o retorno do funcionamento das escolas e creches a partir de segunda-feira (5).

Mais Recentes da CNN