RJ deve endurecer restrições se população não respeitar quarentena, diz Witzel

Governador afirmou que estado não está preparado para retomar circulação de pessoas nas ruas

Gustavo Lago

Da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia
 

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que o estado deve adotar medidas mais restritivas para impedir a circulação de pessoas, caso a população não respeite a quarentena para prevenir a proliferação do novo coronavírus

Durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (7) no Palácio da Guanabara, o governador afirmou que o estado não está preparado para retomar a circulação de pessoas nas ruas. Apesar da taxa de pacientes recuperados ser de 24%; a taxa de mortalidade é de 4,8%.

“Ainda não é o momento de estar nas ruas. Exceto aquelas atividades que já foram autorizadas”, afirmou. A reportagem da CNN acompanhou a grande movimentação de pessoas em praias e calçadões das orlas da capital fluminense, nos últimos dias. Especialmente no fim de semana. 

O governador pediu para que a população fique em casa e citou a possibilidade da adoção de medidas mais duras, caso as pessoas não cumpram a quarentena.  “Se continuar, talvez tenhamos que tomar medidas mais restritivas. Como já foram adotadas em outras partes do Mundo”, enfatizou.

Em alguns países da Europa, como na Itália e França, pessoas estão sendo multadas se forem pegas saindo de casa sem um motivo específico. Esta é uma das ações tomadas evitar a propagação do vírus no exterior.

Witzel também citou a eficácia das barreiras sanitárias impostas no estado do Rio de Janeiro, que permite apenas a entrada e saída de moradores, profissionais da saúde e serviços essenciais. Segundo o que foi informado, os bloqueios entre municípios vão continuar para evitar a propagação da Covid-19. 

O governador informou que as escolas serão mantidas fechadas em todo o estado. Witzel justificou a medida se referindo às instituições de ensino como um ponto de aglomeração  e que crianças seriam vetores de transmissão da COVID-19.

Economia

Witzel também falou sobre a preocupação com a economia em meio à pandemia e anunciou medidas que poderiam aliviar a crise provocada no setor do comércio, mas com ressalvas.

O governador autorizou, em todo estado, o sistema de delivery, em todo comércio, para a entrega à domicílio de produtos ou alimentos. No entanto, o sistema “drive-thru”, aquele em que a pessoa fica em filas, dentro do próprio carro, para comprar ou retirar algum produto – está proibido.

Mais Recentes da CNN