Sistema de saúde de Belém está chegando próximo a colapso, diz prefeito

No sábado (18), a cidade completou um mês desde o primeiro caso confirmado e tem, atualmente, quase 500 pessoas contaminadas

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) afirmou à CNN, nesta segunda-feira (20), que a cidade de Belém, no Pará, está chegando perto colapso do sistema de saúde por conta do novo coronavírus.

“Nós temos um processo chegando a saturação, próximo ao colapso, pelo excesso de demanda e uma limitação de oferta [no sistema] público e privado”, disse Coutinho.

O prefeito explicou que os atendimentos têm aumentado também por conta da época de alta nas viroses gripais e problemas respiratórios, que acabam sendo confundidas com COVID-19 pela população. 

“Na Amazônia, nós temos neste período, além, da contaminação do coronavírus, um período grande de viroses gripais e problemas respiratórios, que acabam se confundindo com o coronavírus, inicialmente e pelos leigos”, disse.

Com isso, o prefeito afirma que as redes hospitalares dos sistemas público e privado tem passado por “problemas sérios de saturação”, principalmente as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e os pronto-socorros públicos que, segundo ele, estão tendo “uma demanda extraordinária”. “Nós estamos também em situação delicada”, ressaltou.

O prefeito ainda relatou problemas para adquirir insumos hospitalares e disse que há preços abusivos por parte de fornecedores. Com isso, irá publicar, ainda nesta segunda, um decreto de requisição de insumos, equipamentos e materiais.

A cidade ainda aguarda a chegada de respiradores comprados da China pelo estado do Pará e espera contar com mais médicos em breve. “Estamos com deficiência de equipamentos e profissionais, que é uma situação que me preocupa, mas que me parece que, com esses sinais de antecipação de diplomação de médico, isso pode melhorar”, finalizou.

No sábado (18), a cidade completou um mês desde o primeiro caso confirmado e tem, atualmente, quase 500 pessoas contaminadas. De acordo com o Ministério da Saúde, o Pará tem 685 casos confirmados e 34 mortes.

 

Mais Recentes da CNN