Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Suspeito por morte de guarda municipal é preso pela PM em SP

    Homem foi detido em flagrante por outro assalto e confessou participação no latrocínio

    Valcleide de Queiroz Silva, de 56 anos, foi morta durante uma tentativa de assalto na zona sul de São Paulo
    Valcleide de Queiroz Silva, de 56 anos, foi morta durante uma tentativa de assalto na zona sul de São Paulo Reprodução/ Redes Sociais

    Carolina Figueiredoda CNN

    Em São Paulo

    Um homem de 18 anos foi preso, neste sábado (16), por suspeita de participação na morte da guarda civil municipal de Praia Grande Valcleide de Queiroz. Segundo informações da Secretaria de Segurança Púbica (SSP), o suspeito foi detido em flagrante na região da Chácara Santo Antônio, na zona sul da capital paulista, por roubar uma moto e confessou participação no latrocínio que vitimou Valcleide no dia 3 de março.

    De acordo com o registro da ocorrência, policiais militares foram acionados após um roubo de motocicleta ocorrido em Pinheiros, na zona oeste da cidade, e no endereço indicado descobriram que um PM de folga, que passava pelo local, interveio no assalto, mas os dois suspeitos conseguiram fugir.

    Os agentes então conseguiram localizar um dos criminosos, que confessou o roubo da moto em Pinheiros e ainda informou ser um dos autores do latrocínio da guarda Valcleide. Com ele, foi apreendida uma moto que também era roubada e que teria sido usada para cometer o novo assalto.

    A moto roubada na ocorrência de sábado (16) também foi localizada abandonada. Os dois veículos foram foram devolvidos às vítimas.

    Ainda conforme a SSP, a arma do policial de folga que interveio no assalto foi apreendida e encaminhada para perícia. O caso foi registrado como roubo, localização e apreensão de objeto, localização e apreensão e entrega de veículo e resistência na 2° Delegacia Seccional Sul.

    A pasta informou ainda que diligências prosseguem para localizar e prender o segundo envolvido no assalto, que também teria envolvimento no latrocínio da guarda.

    Valcleide, que tinha 56 anos, estava parada com sua motocicleta no dia 3 de março em um semáforo na Avenida dos Bandeirantes, na região da Vila Olímpia, quando dois homens em uma outra moto a abordaram e anunciaram o assalto. Houve disparos e a agente foi atingida. Os criminosos fugiram levando a arma da mulher.

    A agente nasceu em Cubatão e vivia como guarda municipal em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O Sindicato dos Guardas da Praia Grande lamentou o falecimento.