Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tiro que matou PM em Vigário Geral passou por abertura em veículo blindado

    Polícia Civil investiga a morte de Leonardo Maciel da Rocha; Disque-Denúncia oferece 5 mil reais por informações que levem aos criminosos responsáveis pelo crime

    Leonardo Maciel da Rocha, de 33 anos, foi morto durante operação na zona norte da capital fluminense
    Leonardo Maciel da Rocha, de 33 anos, foi morto durante operação na zona norte da capital fluminense Reprodução/PMERJ

    Isabelle Saleme

    A Polícia Civil investiga a morte do 3º Sargento da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Leonardo Maciel da Rocha, de 33 anos, durante operação na zona norte da capital fluminense, nesta quarta-feira (27).

    Segundo as investigações, o tiro que atingiu o policial passou por abertura lateral do veículo blindado, feita para apoiar o fuzil. O 3º Sargento será sepultado no fim da manhã desta quinta-feira (28), no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, também na zona norte.

    Segundo a Polícia Militar, agentes do 16º BPM (Olaria) realizavam uma operação nas comunidades Parada de Lucas, Vigário Geral, 5 Bocas, Pica Pau e Cidade Alta quando, por volta das 5h da manhã, uma equipe que fazia patrulhamento na Rua dos Democráticos foi atacada por criminosos armados.

    A área, conhecida como “Complexo de Israel”, é reduto de uma facção criminosa e tem como chefe o traficante de drogas Álvaro Malaquias Santa Rosa, vulgo “Peixão da Cidade Alta”.

    Na ação, pelo menos três policiais foram baleados e socorridos para o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HGV). Atingido na cabeça, o Sargento Rocha não resistiu.

    Durante a troca de tiros entre policiais e criminosos, a circulação de trens chegou a ser parcialmente interrompida e pelo menos onze estações do ramal Saracuruna ficaram fechadas. Imagens mostraram que passageiros precisaram fugir pela linha férrea para escapar dos tiros.

    Busca pelos responsáveis pela morte do PM

    O Disque Denúncia divulgou, ainda na quarta-feira (27), um cartaz oferecendo R$ 5 mil para quem der informações que possam levar à identificação e prisão dos envolvidos na morte do 3º Sargento, que era lotado no 3º BPM (Méier), na zona norte da capital.

    Um Inquérito Policial foi instaurado pelo Núcleo de Investigações de Morte de Agentes de Segurança, da Delegacia de Homicídios da Capital. Agentes da especializada tentam identificar a autoria do crime.

    Agentes de segurança mortos

    Com a morte do 3ª Sargento Rocha, subiu para 53 o número de Agentes de Segurança, mortos em ações violentas no Estado do Rio de Janeiro, no ano de 2023. Sendo 47 da Polícia Militar; 03 Policiais Penais; 01 Policia Civil; 01 Corpo de Bombeiros e 01 Guarda Municipal.