Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vídeo: mulher invade hospital com carro após demora para atendimento

    A motorista, de 32 anos, foi presa em flagrante e responderá por dano qualificado e direção perigosa

    Bruno LaforéRachel Amorimda CNN

    Uma mulher foi presa em flagrante, na tarde desta quarta-feira (20), após invadir com um carro a recepção do Hospital de Emergência de Resende, no sudoeste do Rio de Janeiro. Jéssica Luzia Paixão da Conceição, de 32 anos, estava com a irmã, que precisava de atendimento médico, no porta-malas do veículo.

    De acordo com a polícia civil, a irmã da suspeita esteve na mesma unidade na manhã de ontem, tendo sido transportada pelo SAMU após sofrer uma queda dentro de casa. A paciente tem uma série de comorbidades, como diabetes e obesidade.

    Após ser avaliada, ela foi medicada e liberada. Já em casa, a irmã de Jéssica continuou apresentando dores, o que motivou a família a acionar novamente o SAMU. A central de atendimento explicou que havia uma fila longa para atendimento e recomendou que a paciente fosse conduzida ao hospital por meios próprios.

    Após a ligação, Jéssica colocou a irmã no bagageiro do veículo e chegou a dirigir com o porta-malas aberto na Rodovia Presidente Dutra, a caminho do pronto-socorro. Veja:

    Uma amiga da família a acompanha no carro e relatou aos policiais que Jéssica premeditou a invasão da sala de espera. A motorista manobra o carro e invade a recepção. Alguns pacientes se assustam e sobem em cadeiras, mas ninguém foi ferido. A fachada do hospital foi danificada. Veja:

    Dois policiais civis da Delegacia de Resende estavam no local colhendo o depoimento de uma vítima de agressão internada e se deparam com a cena. Jéssica foi presa em flagrante, enquanto se gaba de sua atitude, sentada na lanchonete do hospital.

    O caso foi conduzido pelo delegado Michel Floroshck, que contou à CNN que a presa demonstrou descontrole emocional durante a oitiva. Ela foi autuada pelo crime de dano qualificado e direção perigosa.

    Jéssica permanece detida e deve passar por audiência de custódia. A expectativa é que o caso seja apreciado pela Justiça nesta sexta-feira (22).

    Ainda segundo o delegado, o transporte inadequado piorou as condições clínicas da paciente, que precisou passar por uma cirurgia na perna, realizada no mesmo hospital invadido pela irmã.

    Em nota, a assessoria de imprensa do Hospital de Emergência Henrique Sérgio Gregori informou que foi instaurada uma sindicância para apurar a conduta médica durante o atendimento à irmã de Jéssica.