Ala do Podemos vê filiações de integrantes do MBL com entusiasmo

Partido avalia que nomes ligados ao movimento podem aumentar alcance da legenda entre o eleitorado jovem

Da CNN

Ouvir notícia

A filiação de integrantes do MBL ao Podemos é vista com entusiasmo por integrantes do comando do partido, conforme apuração de Tainá Falcão, da CNN.

A presidente nacional do partido, Renata Abreu, e aliados entendem que nomes como Arthur do Val (conhecido como Mamãe Falei) e Kim Kataguiri podem aumentar o alcance da legenda entre os jovens devido à forte presença digital, algo que está sendo feito, por exemplo, pelo ex-juiz Sergio Moro, que também se filiou recentemente ao Podemos.

Arthur do Val, inclusive, pode ser o candidato da legenda ao governo do estado de São Paulo. Ele se filiou à sigla neste mês.

O vereador de São Paulo Rubinho Nunes e Adelaide Oliveira –que foi candidata a vice-prefeita na chapa de Arhur na eleição de 2020– são outros nomes que se juntaram ao partido recentemente.

O Podemos também mantém conversas com outros partidos, como o União Brasil –com quem pode formar uma federação– e o Novo, sendo este apenas para apoio.

Além disso, fontes no partido recusaram qualquer aproximação ao PSDB de João Doria.

O União Brasil, inclusive, é o possível novo partido de Sergio Moro, mesmo após poucos meses de filiação ao Podemos.

Segundo Renata Agostini, analista de política da CNN, pessoas dentro do Podemos debatem a entrada de Moro no União Brasil, incluindo Renata Abreu, principal responsável pela filiação do ex-juiz ao partido.

Se for feito um movimento que dê a base necessária para Moro se candidatar, seria possível essa troca. A campanha do ex-juiz calcula precisar de 4 a 7 pontos nas pesquisas eleitorais até junho.

Ela lembra que o União Brasil é uma “junção” de dois partidos: o DEM e o PSL. Assim, já tem articulação relevante nos estados –o que o Podemos ainda não tem.

O ex-juiz, porém, enfrenta resistência dentro do possível novo partido, principalmente por parte dos integrantes do DEM, pois querem que os estados fiquem livres para fazer os acordos que quiserem.

Há uma outra ala, porém, que entende que, de uma maneira ou de outra, estarão juntos nessas eleições. Seja com a efetiva filiação de Moro ao partido ou com o União Brasil apoiando a candidatura do ex-juiz, mesmo que em outro partido, eventualmente indicando a candidata a vice em sua chapa.

Assim, Junior Bozella, da cúpula do União, diz que aliança com o Podemos está “pacificada”.

Mais Recentes da CNN