Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Aras diz que MPF monitora ameaças em todo o Brasil para evitar violência no 7 de Setembro

    Procurador-Geral da República divulgou nesta terça-feira (26) trecho de reunião de 12 de julho com parlamentares da oposição

    Marcello Sapioda CNN

    O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse em reunião com políticos de oposição ao governo que o Ministério Público Federal está monitorando ameaças em todo o país para impedir possíveis casos de violência no feriado de Sete de Setembro.

    Apesar da reunião ter sido em 12 de julho, o vídeo foi publicado somente nesta terça-feira (26), no canal do próprio procurador no YouTube, com algumas edições. Na reunião estavam presentes parlamentares como a deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente do PT.

    O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou para apoiadores irem às ruas no Dia da Independência. Durante a oficialização de sua candidatura, no domingo (24), ele voltou também a criticar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

    “Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no Sete de Setembro, vá às ruas pela última vez. Vamos às ruas pela última vez. Estes poucos surdos de capa preta têm que entender o que é a voz do povo. Tem que entender que quem faz as leis são o Poder Executivo e o Legislativo”, disse.

    Segundo Aras, o Ministério Público tem trabalhado “tal qual ano passado”. “Esse é um trabalho de investigação, é um trabalho que nós estamos monitorando em todo o Brasil”, disse.

    Ele ainda disse que não houve casos de violência no Sete de Setembro de 2021 e afirmou ser um trabalho do Ministério Público Federal em conjunto com outras instituições.

    “O Sete de Setembro de 2021 foi marcado por uma atividade muito presente da Procuradoria-Geral da República junto ao STF [Supremo Tribunal Federal], junto aos MPs militares em todo Brasil. Nós não deixamos que o Sete de Setembro de 2021 tivesse nenhum evento de violência, especialmente de natureza espontânea”, afirmou.

    Veja o vídeo: