Aras concorda em prorrogar investigação sobre suposta interferência na PF

O pedido de dilatação do prazo foi feito pela Polícia Federal, que investiga o caso. O entendimento é que novas diligências são necessárias

O presidente Jair Bolsonaro e o procurador-geral da República, Augusto Aras, se reúnem
O presidente Jair Bolsonaro e o procurador-geral da República, Augusto Aras, se reúnem Foto: Marcos Corrêa/PR (25.mai.2020)

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia

O procurador-geral da República, Augusto Aras, concordou com a prorrogação por mais 30 dias da investigação sobre a suposta interferência politica de Jair Bolsonaro na Polícia Federal, apurou a CNN.

A manifestação será enviada pela Procuradoria-Geral da República nesta segunda-feira (1º) ao ministro Celso de Mello, relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal.

O pedido de dilatação do prazo foi feito pela Polícia Federal, que investiga o caso. O entendimento é que novas diligências são necessárias. Há expectativa de que o presidente Jair Bolsonaro também seja ouvido. 

O inquérito foi aberto a partir das afirmações de Sergio Moro ao deixar o cargo de Ministro da Justiça.

Mais Recentes da CNN