Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Área técnica do TCU diz que Lula pode ficar com relógio de R$ 60 mil

    Área técnica avaliou que o entendimento atual não pode ser aplicado de maneira retroativa

    Sede do Tribunal de Contas da União, em Brasília
    Sede do Tribunal de Contas da União, em Brasília Valter Campanato/Agência Brasil

    Do Estadão Conteúdo

    A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) entendeu que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, não precisará devolver relógio de luxo que ganhou de presente durante seu primeiro mandato, em 2005.

    Conforme revelou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em setembro do ano passado, Lula ficou com um Cartier Santos Dumont avaliado em R$ 60 mil.

    O relógio é feito de ouro branco 18 quilates e prata 750, e tem uma coroa arrematada com uma pedra safira azul. É um dos modelos mais clássicos da marca francesa.

    A auditoria concluiu que presentes de alto valor comercial, mesmo que sejam considerados itens personalíssimos, devem ser devolvidos à União.

    Mas, no caso de Lula, isso não foi recomendado, pois a área técnica avaliou que o entendimento não pode ser aplicado de maneira retroativa.

    O parecer foi elaborado pela Unidade de Auditoria Especializada em Governança e Inovação (AudGovernança) do TCU.

    As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.