Bolsonaro lamenta mortes por Covid-19 e defende tratamento precoce

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lamentou o número, mas voltou a defender o ineficaz tratamento precoce da doença

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Dois dias depois do Brasil atingir a marca de 500 mil mortes por Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lamentou o número, mas voltou a defender o ineficaz tratamento precoce da doença. 

A declaração foi mais cedo em Guaratinguetá, São Paulo, onde o presidente questionou o trabalho da CNN na cobertura dos protestos contra o presidente que ocorreram em diversas cidades do Brasil no último sábado (19).

“Ô CNN, vocês elogiaram a passeata. Jogaram fogos em cima de vocês e vocês elogiaram ainda.”

 

A CNN esclarece que no sábado, durante a cobertura da manifestação na Avenida Paulista, o repórter Thiago Américo percebeu que havia fogos de artifício sendo estourados na direção dele e de sua equipe. Os profissionais identificaram um homem agindo sozinho, escondido do lado oposto da avenida, e optaram por continuar o trabalho em outro lugar. Como o repórter relata na entrada ao vivo, após esse episódio a manifestação seguiu de forma pacífica.

O presidente Jair Bolsonaro em evento em Brasília
O presidente Jair Bolsonaro em evento em Brasília
Foto: Isac Nóbrega/PR

 

Mais Recentes da CNN