Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsonaro reafirmou apoio à transição, diz Alckmin após encontro com o presidente

    Encontro aconteceu no gabinete presidencial nesta quinta-feira

    Da CNN Brasil*

    O presidente Jair Bolsonaro (PL) reafirmou apoio à transição com o governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta quinta-feira (3), após encontro com o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) no Planalto.

    “Foi positivo. O presidente convidou, nós estávamos saindo já. Reiterou o que disse o ministro Ciro Nogueira e o general Ramos. Para que se tenha transição tranquila, da disposição do governo de prestar todas as informações, colaborações, pautadas pelo interesse publico”, disse Alckmin, que assumiu a coordenação da equipe de transição para o próximo governo.

    Questionado se houve parabenização pela parte de Bolsonaro, o ex-governador de São Paulo respondeu que Bolsonaro falaria posteriormente.

    Segundo auxiliares da presidência, o encontro foi breve e serviu para que o presidente se coloca a estrutura do governo à disposição neste processo de transição. Alckmin foi levado a Bolsonaro por Pedro César de Sousa, chefe de gabinete do atual presidente. O vice-presidente eleito foi chamado pelo auxiliar de Bolsonaro no momento que deixava o palácio após conversar com os jornalistas.

    O encontro entre os dois durou menos de dez minutos e na sequência o presidente Bolsonaro retornou à residência oficial, no Palácio da Alvorada.

    A fala de Alckmin foi após a reunião da equipe de transição com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas. Também participaram do encontro os ministros Vital do Rêgo, Antonio Anastasia e Jorge Oliveira.

    Acompanham Alckmin nas conversas iniciais da equipe de transição em Brasília a presidente do PT, Gleisi Hoffmann e o coordenador do programa de governo da campanha de Lula, Aloizio Mercadante.

    Dois parlamentares petistas também participaram da reunião: senador Paulo Rocha e deputado Reginaldo Lopes.

    (*Com informações de Juliana Lopes, Pedro Teixeira, Rudá Moreira, Elis Barreto e Tainá Farfan, da CNN)