Candidatura de Tebet deflagra nova disputa interna no PSDB

Tucano João Doria já manifestou desejo de ter a senadora como sua candidata a vice-presidente, mas desafetos do governador iniciaram ofensiva para garantir candidatura própria do MDB

Gustavo Uribeda CNN

Ouvir notícia

A pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) ao Palácio do Planalto deflagrou uma nova disputa interna no PSDB, partido que saiu dividido das prévias tucanas.

O governador de São Paulo, João Doria, tem atuado desde o ano passado para que a senadora emedebista faça parte de sua chapa eleitoral, no posto de candidata a vice-presidente.

O tucano se reuniu no final do ano passado com a senadora e tem a intenção, segundo aliados do governador, de promover um novo encontro em fevereiro, em uma tentativa de avançar na negociação da formação de uma frente de centro na disputa eleitoral.

Em sentido contrário, um grupo de congressistas tucanos, que apoiou o governador gaúcho Eduardo Leite nas prévias tucanas, iniciou ofensiva sobre o MDB para que ele mantenha a candidatura própria da senadora.

Recentemente, os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e José Aníbal (PSDB-SP) se reuniram com o ex-presidente Michel Temer. Na conversa, ambos ressaltaram o potencial eleitoral da senadora do MDB.

“Nós achamos que a Simone tem um espaço aberto para crescer nas pesquisas eleitorais pelas suas qualidades profissionais e pessoais”, disse Aníbal à CNN Brasil.

Nesta quinta-feira (27), a senadora tem reunião com Temer, em São Paulo, para discutir o cenário eleitoral e estratégias partidárias. Ela deve também se encontrar nos próximos dias, segundo relatos feitos à CNN Brasil, com deputados federais tucanos, também favoráveis à sua candidatura.

Procurado pela CNN Brasil, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, não quis comentar a divisão no partido.

A última pesquisa Ipespe, divulgada nesta quinta-feira (27), mostrou Doria com uma rejeição de 57% e um nível de conhecimento de cerca de 90%. A senadora teve um índice de rejeição de 35% e um índice de conhecimento baixo, de 52%.

Mais Recentes da CNN