Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Centrão pressiona, mas governo não está disposto a ceder o comando dos Correios

    Atualmente a Presidência da empresa é comandada por Fabiano Silva, nome de confiança do PT e membro do Grupo Prerrogativas

    Larissa Rodriguesda CNN

    em Brasília

    Apesar da pressão de partidos de Centro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não tem se mostrado disposto a mudar o comando dos Correios neste momento. Há uma insistência, em especial do União Brasil, para que a empresa pública mude de mãos e que esse novo nome seja indicado pela legenda.

    Atualmente a presidência é comandada por Fabiano Silva, nome de confiança do PT e membro do Grupo Prerrogativas.

    Segundo fontes do Palácio do Planalto, o governo tenta não ceder ainda mais espaço para o União Brasil no Ministério das Comunicações. Isso porque os Correios são ligados à pasta, hoje sob o comando de Juscelino Filho, também da legenda.

    Em abril o governo petista retirou a empresa do Programa Nacional de Desestatização. De acordo com interlocutores, o PT vem “tratando com carinho” os Correios para evitar qualquer possibilidade de corrupção durante o atual mandato de Lula.

    Nos governos anteriores do partido, diversas denúncias de corrupção recaíram sob a empresa e o seu fundo de pensão, escândalo que iniciou o conhecido Mensalão.