Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CGU leva ao G20 uso de inteligência artificial contra corrupção em compras públicas

    Reunião técnica está marcada para os dias 25, 26 e 27 de junho

    Grupo anticorrupção é coordenado pela Controladoria Geral da União (CGU)
    Grupo anticorrupção é coordenado pela Controladoria Geral da União (CGU) Reprodução

    Da CNN Brasília

    O grupo de trabalho anticorrupção do G20, presidido neste ano pelo Brasil, vai para Paris na próxima semana a fim de apresentar e discutir propostas de combate à corrupção.

    A reunião técnica está marcada para os dias 25, 26 e 27 de junho. O GT deve finalizar as propostas apresentadas na primeira reunião, que ocorreu em março, em Brasília.
    As discussões em Paris serão usadas na elaboração do plano de ação para os próximos três anos de atividades do G20 nesse tema.

    O grupo anticorrupção é coordenado pela Controladoria Geral da União (CGU), em parceria com a Advocacia-Geral da União (AGU), Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministério das Relações Exteriores.

    “A nossa expectativa é que a gente saia desses encontros com propostas muito simples e objetivas com relação ao aprimoramento da integridade privada das empresas, soluções de governança que podem ser estimuladas e criadas, pactos mínimos com relação à estrutura de integridade empresarial incentivadas dentro das empresas”, disse o ministro da CGU, Vinicius Carvalho, que irá a Paris para as reuniões.

    Nos encontros da próxima semana, o GT apresentará o sistema Alice, em um dos painéis que vai tratar de inteligência artificial no combate à corrupção nas contratações públicas.

    Criado pela CGU, o Alice é um sistema que analisa licitações, contratos e editais nas plataformas de compras eletrônicas no governo federal. Ele possibilita a identificação prévia de inconsistências e indícios de fraudes, a fim de reduzir os casos de corrupção e desperdício de recursos.