Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Crescimento da 3ª via dificulta decisão no 1º turno, diz cientista político

    No quadro Arena Eleições desta sexta-feira (2), Rafael Cortez analisou os resultados da última pesquisa Datafolha para presidente

    Rafael Cortez, cientista político
    Rafael Cortez, cientista político Reprodução/CNN Brasil (02.set.2022)

    Lucas Schroederda CNN

    em São Paulo

    O cientista político Rafael Cortez afirmou nesta sexta-feira (2), durante o quadro Arena Eleições, da CNN, que o crescimento da terceira via na última pesquisa eleitoral divulgada pelo Instituto Datafolha, na quinta-feira (1º), dificulta a decisão da corrida presidencial no primeiro turno.

    “A motivação por trás desse cenário reforçando a possibilidade de dois turnos não vem tanto do crescimento da candidatura do presidente Jair Bolsonaro (PL), mas da movimentação da terceira via”, avaliou.

    O levantamento mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 45% das intenções de voto na disputa pelo Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 32%.

    Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 9%; e Simone Tebet (MDB), com 5%. Soraya Thronicke (União Brasil), Felipe D’avila (Novo) e Pablo Marçal (Pros) registram 1% cada um.

    Na avaliação do editor do Painel da Folha de S.Paulo, Fábio Zanini, a evolução de Ciro e Tebet “mostra que as pessoas começaram a identificar que existe a possibilidade de uma terceira via”.

    “A decisão em primeiro turno sempre foi algo muito difícil, e a pesquisa consolida essa percepção”, acrescentou Zanini.

    Para o comentarista da CNN Boris Casoy, Lula deve buscar o voto útil em 2 de outubro. “Está acontecendo uma surpreendente caminhada em direção à Simone Tebet e ao Ciro Gomes, que foram duas surpresas agradáveis no debate e nas entrevistas”, completou.

    Ciro Gomes cresce entre jovens

    Segundo o levantamento do Datafolha, Ciro Gomes (PDT) passou de 8 para 15 pontos percentuais entre os jovens de 16 e 24 anos. No mesmo período, Lula e Bolsonaro tiveram quedas de três pontos cada um neste eleitorado. O petista caiu de 51 para 48; o atual mandatário passou de 28 para 25.

    “A impressão que se tem é que esse eleitorado jovem foi um pouco esquecido neste momento da campanha”, apontou o comentarista da CNN Fernando Molica.

    “É impressionante o crescimento de Ciro e Tebet entre o eleitorado com maior escolaridade e o eleitorado com renda familiar entre 5 e 10 salários mínimos”, avaliou. “É uma faixa pequena, mas que influencia outros setores da sociedade”, concluiu Molica.

    Vantagem de Lula em MG preocupa campanha de Bolsonaro

    De acordo com o Datafolha, o ex-presidente Lula lidera em Minas Gerais com 47% das intenções de voto, contra 30% do presidente Jair Bolsonaro.

    O analista de política da CNN Gustavo Uribe afirmou que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), deve se manter neutro em eventual segundo turno.

    “Em 2018, o que garantiu a vantagem de Jair Bolsonaro sobre Fernando Haddad foram justamente [os votos] no Rio de Janeiro e em Minas Gerais”, explicou.

    Segundo a analista de política da CNN Basília Rodrigues, “se Bolsonaro quiser colher votos de Romeu Zema em Minas Gerais, ele terá de focar no eleitorado que ganha entre 5 e 10 salários mínimos.”

    “Minas Gerais precisa do governo federal para avançar no programa de recuperação fiscal e na renegociação de dívidas com a União”, analisou. Além disso, Basília destacou que o candidato que vence no estado geralmente também vence nacionalmente.

    Debate

    As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

    O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.

    Confira a íntegra do quadro no vídeo acima.